George Russell foi o mais rápido na Itália
George Russell foi o mais rápido na Itália

A F-Renault Eurocup, durante muitos anos, foi a categoria escolhida pelos pilotos que estavam deixando o kartismo. No entanto, a ultracompetitividade nas últimas temporadas fez as coisas mudarem.

Como o título desse campeonato cada vez abre mais portas no automobilismo, o grid agora não só conta com competidores mais experientes, mas também obrigou aqueles que estão fazendo a transição dos carrinhos para os monopostos a procurar outros lugares para se prepararem melhor antes de encarar a Eurocup.

Uma das categorias que se beneficiou disso foi a F-Renault Alps, que em 2014 reunirá algumas das principais estrelas do kartismo nos últimos anos. Com a abertura da temporada marcada para o dia 5 de abril, as equipes se reuniram nesta semana, em Ímola, para dois dias de treinos coletivos.

Antes de falar dos resultados, é sempre importante lembrar que os testes nem sempre são um espelho do que pode acontecer na temporada. Na F-Renault Alps, a situação é ainda pior. O campeonato costuma atrair alguns participantes da Eurocup, mas estes não podem participar dos treinos de inverno para não levar vantagem na quilometragem acumulada. Por isso, só mesmo nas corridas para saber quem é quem na luta pelo título.

Mesmo assim, já é possível apontar alguns favoritos. E quem se saiu melhor nas atividades em Ímola foi o britânico George Russell, que substitui o atual campeão, Antonio Fuoco, na Prema. O inglês, para quem não lembra, já havia sido o novato mais rápido nos treinos da F-Renault Eurocup no ano passado, mas acabou optando por um caminho alternativo na carreira e vai competir em 2014 tanto na Alps quanto na F4 Inglesa.

Levando em conta o bom desempenho de Russell no kartismo e nas atividades durante o inverno europeu, não deixa de ser uma surpresa que ele não faça parte de algum programa de pilotos das equipes da F1 nem tenha a carreira administrada por um megaempresário.

Apesar disso, o garoto não deu chance para os adversários e terminou as sessões com 0s4 de vantagem para Matevos Isaakyan, o segundo colocado.

O russo, por sua vez, também foi bem. Mais experiente que Russell, tendo disputado a F4 Francesa no ano passado e a Toyota Racing Series no começo do ano, o piloto de 15 anos liderou as primeiras sessões na Itália antes de ser superado pelo inglês. Ele ainda conta com o bom equipamento da JD, que ficou apenas atrás da Prema na última temporada.

Charles Leclerc é uma das promessas da F-Renault Alps
Charles Leclerc é uma das promessas da F-Renault Alps

Ainda falando de estrelas do kart, Charles Leclerc não demorou a mostrar por que é empresariado por Nicolas Todt, o mesmo de Felipe Massa, Pastor Maldonado e Jules Bianchi. O monegasco liderou a poderosa escalação da Fortec em 2014 e ficou com a terceira posição, menos de 0s5 atrás de Russell.

É verdade que o campeonato ainda não começou, mas eu diria que é bom prestarmos atenção nesses três primeiros colocados. Eles não terminaram na frente por acaso.

Quem apareceu como intruso nessa luta foi Matteo Cairoli, da GSK, o quarto colocado. Afinal, o italiano de 17 anos estava pilotando por uma escuderia que foi apenas a 12ª colocada em 2013. Então, o que pode explicar a melhora repentina assim do time? O piloto, claro. Cairoli é bastante experiente e teve certo destaque na F3 Alemã no ano passado.

Dario Capitanio colocou o carro da BVM em quinto, sendo seguido de perto por Andrew Tang, o atual campeão da Toyota Racing Series, mas que ainda não sabe se poderá competir em 2014. Luke Chudleigh, do Canadá, foi o sétimo.

Único brasileiro na atividade, Thiago Vivacqua fechou na oitava colocação. Fazendo parte da poderosa equipe Fortec, o carioca conseguiu acompanhar o ritmo dos demais ex-kartistas durante boa parte dos treinos, embora tenha visto a diferença para Russell aumentar para 1s na última sessão. De qualquer forma, é uma temporada de aprendizado para o brasileiro, e já andar no top-10 é um bom sinal.

Outro resultado positivo para Vivacqua foi ter sido mais veloz que o atual campeão da F-Abarth, Alessio Rovera, o nono. Embora o italiano tenha treinado apenas um dia.

A décima colocação ficou com Hugo de Sadeleer, que viveu uma situação parecida com a de Pedro Piquet no ano passado, ao ser impedido de competir na F-Renault Alps de última hora por causa da idade. O suíço não se abateu, passou 2013 testando e agora quer recuperar o tempo perdido.

Outros dois pilotos que merecem destaque são Martin Kodric e Leonardo Pulcini. Mesmo guiando pela Fortec e com a experiência de quem também competiu na TRS, o croata fechou apenas em 14º. Já o italiano ocupou a 31ª colocação, mas foi um dos pilotos que andou com o carro da F-Abarth como preparação para a estreia na F4 Italiana no ano que vem.

Confira os tempos combinados de Ímola:

temposimola