F3 + F4

O carro da F4 é um velho conhecido dos brasileiros
O carro da F4 é um velho conhecido dos brasileiros

Para 2014, a F3 Sudamericana mudou de nome e se tornou F3 Brasil, passando a correr apenas aqui no país. Isso, no entanto, não quer dizer que este lado do mundo vai ficar sem uma categoria continental. É que neste ano estreia a F4 Sudamericana, um campeonato de base destinado aos pilotos que estão saindo do kart.

O novo torneio, na verdade, foi anunciado no fim do ano passado, sendo uma ideia do argentino Gerardo ‘Tato’ Salaverria em parceria com a federação do Uruguai, talvez a entidade mais atuante do automobilismo da América do Sul como um todo.

Por isso, não é surpresa o projeto praticamente não ter participação da contraparte brasileira e estar dando certo. Aliás, é mais curioso ainda ela ter como carro um Signatech, velho conhecido aqui no Brasil, que foi usado por dois anos pela F-Futuro, campeonato promovido por Felipe Massa entre 2010 e 2011.

E enquanto ainda está realizando os primeiros testes de pré-temporada na tentativa de atrair jovens pilotos, a F4 divulgou nesta quarta-feira, dia 26, o calendário de 2014.

O campeonato começa no dia 6 de abril, no autódromo de Mercedes, no Uruguai. Depois visita a pista de El Pinar e passa por cinco circuitos argentinos antes de desembarcar no Brasil, no dia 19 de outubro, em Curitiba.

A F4 estreia em 2014
A F4 estreia em 2014

Se houve algum acerto dos brasileiros em negociar com a F4 foi definir essa data para a corrida. É que a pista paranaense vai receber no mesmo dia o Brasileiro de Marcas e a F3 Brasil. Ou seja, apesar de ter perdido uma etapa com relação ao calendário proposto provisoriamente, o país conseguiu juntar os dois campeonatos de monopostos em um mesmo dia e em um mesmo local.

E evidentemente isso é importante para os dois campeonatos. Para a F4, porque é loucura uma categoria de base sul-americana esquecer o Brasil, levando em conta o destaque que o país tem no continente. Basta ver que estamos falamos da principal economia local e do país que mais exporta pilotos para categorias europeias e norte-americanas.

Isso sem falar na falta de certames de base menores que a F3 por aqui. É uma forma de apresentar o projeto para os brasileiros, criar parcerias e fortalecer a marca.

Por outro lado, a F3 Brasil também vai se beneficiar. Apesar de o campeonato ter optado por cortar as ligações com o mercado sul-americano em 2014, é uma maneira de atrair competidores do resto do continente. Dessa forma, também para meninos e meninas da Argentina, do Uruguai e de outros países passa a ser viável disputar o certame brasileiro antes de se mudar para os principais centros do automobilismo mundial.

O único porém é ver como a F4 vai reagir a uma corrida no Brasil. Basta lembrar que as últimas provas da F3 Sudamericana na Argentina foram marcadas por grids baixíssimos, o que acabou fazendo com que o campeonato mudasse de nome. Agora chegou a vez de eles atravessarem a fronteira.

Confira o calendário da F4 Sudamericana:

calendario F4

5 comentários sobre “F3 + F4

  1. O cone sul é um bom pólo de pilotos, seja dos pilotos do sul do Brasil, sejam Uruguaios ou Argentinos. Um campeonato centrado no Uruguai acabaria chamando os pilotos do RS e de BsAs com a mesma intensidade e pode ser interessante sim a ideia.
    A F3 no terceiro mundo é algo q sempre vai ficar muito caro e muito aquem dos outros campeonatos mundiais, os anos 90 ja acabaram faz tempo.
    Pode ser uma boa pros pilotos que querem pegar a mao de monoposto antes de encarar a Europa. O risco é sempre de virar uma categoria mambembe dominada por pilotos muito mais velhos q ficam estagnados numa categoria como essa, ja sem se preocupar com uma carreira, atrapalhando quem esta de passagem e buscando uma carreira internacional, além dos perigos sempre constantes de virar uma categoria mambembe sudaca. Deveriam talvez fazer mais etapas no RS, como abertura das corridas da F3 Brasil ou com F-Jr do RS.

    Curtir

    1. Verde, o Uruguai tem aproximadamente o tamanho do Rio Grande do Sul. E, no RS temos 4 autódromos em boas condições.
      Lembrando ainda que a prova em Piriápolis é em um circuito de rua.

      Curtir

    1. Fui até checar se a rodada da F-Junior no Uruguai (28/09) batia com alguma da F4. Não bate. Enquanto a categoria gaúcha estará no país vizinho, a F4 vai correr na Argentina, em La Pampa.

      De qualquer jeito, para a F-Jr é ruim né. São campeonatos que visam ao mesmo nicho de pilotos recem saídos do kart, mas o equipamento da F4 é beeem melhor. Talvez só o preço sejá bem maior.

      Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s