Danilo Estrela continua na USF2000 em 2014
Danilo Estrela continua na USF2000 em 2014

Não é de hoje que Jonathan Palmer está envolvido no mundo das categorias de base. Antes de criar a F4 Inglesa, o ex-piloto da F1 já esteve por trás dos projetos da F2 e da F-Palmer-Audi, um campeonato menor que era disputado na Inglaterra – e em outras pistas da Europa – entre 1998 e 2010.

Apesar da pouca significância internacional, a F-Palmer-Audi, na verdade, foi uma das principais portas de entrada para a Indy. A vocação começou em 1998, quando Justin Wilson venceu o certame de estreia. Depois, foi preciso esperar mais 11 anos, até 2009, para ver outros pilotos seguirem o mesmo caminho.

É que Josef Newgarden foi o vencedor das primeiras etapas daquele ano, em um campeonato que também contou com Tristan Vautier. Curiosamente, os dois foram campeões da Indy Lights em 2011 e 2012 e conseguiram a promoção para a Indy.

No entanto, Vautier acabou fora da principal categoria americana após uma única temporada, enquanto Newgarden, mesmo tendo mostrado bom desempenho em algumas corridas, parece estar preso em uma equipe pequena – a de Sarah Fisher – sem maiores chances de mudança de cenário.

Quem pode mudar esse retrospecto é outro piloto que fez parte do grid da Palmer-Audi em 2009, o goiano Danilo Estrela, que tinha 15 anos naquela época. Desde então, o brasileiro mudou o foco da carreira para os Estados Unidos, tendo feito bastante sucesso nos campeonatos da Skip Barber e disputado o título da USF2000 – o primeiro passo do programa Road to Indy – na última temporada.

Danilo Estrela (carro vermelho) será piloto da Cape (carro branco) em 2014
Danilo Estrela (carro vermelho) será piloto da Cape (carro branco) em 2014 na USF2000

Para 2014, Estrela anunciou que segue na USF2000. E o piloto pode ter bons motivos para ficar otimista. É que ele será piloto da equipe Cape w/ Wayne Taylor, atual bicampeã do certame. Para se ter ideia do domínio do time, além de ter levado Matthew Brabham e Scott Hargrove ao título, a escuderia só não venceu seis das 28 provas disputadas nesse período.

Uma das derrotas, aliás, aconteceu justamente para Estrela, que ganhou a segunda prova da etapa de Toronto no ano passado quando competia pela Belardi.

Por esse motivo, o brasileiro é favorito absoluto ao título de 2014. Isso, no entanto, não quer dizer que a taça já esteja garantida. Pelo contrário, se quiser ser campeão, o piloto precisará superar o companheiro de equipe, Jake Eidson Jr, um velho conhecido da época da Skip Barber, mas que tem a desvantagem de estrear na USF2000 neste ano.

Outros adversários de peso são o quarteto da própria Belardi, o trio da JAY e Austin Cindric, filho do presidente da Penske, Tim Cindric.

Quem também pode atrapalhar os planos de Estrela é o compatriota Victor Franzoni. O brasileiro estreia no campeonato neste ano após passar duas temporadas na Europa e vai assumir um dos carros da Afterburn, equipe que conseguiu dois triunfos no ano passado, o que não deixa de ser algo expressivo dado o domínio da Cape.

Os carros da USF2000 vão à pista já nesta sexta-feira, dia 21, em New Orleans para enfrentar os Saints para a primeira etapa do Winterfest.