Danica Patrick
Danica teve um ano de altos e baixos na estreia na Nascar

Essa foi uma longa semana para as mulheres no automobilismo. Dois dos principais nomes da modalidade, Danica Patrick e Simona de Silvestro, estiveram no noticiário pelos motivos mais distintos.

Tudo começou na segunda-feira quando Richard Petty, o maior vencedor da história da Nascar, foi questionado sobre as chances de vitória de Danica em 2014 em um evento que participava no Canadá.

Petty respondeu que a americana só vai ganhar “se todos os outros pilotos ficarem em casa”. O heptacampeão também abusou de todos os chavões machistas para dizer que a pilota “se fosse homem, ninguém perceberia que estava na pista”.

O que The King talvez tenha esquecido é que Danica foi uma novata na Nascar no ano passado, por isso teve um desempenho abaixo dos demais pilotos. Talvez seja mais justo compará-la a outro competidor que também tenha deixado os monopostos para andar no principal campeonato do turismo norte-americano.

Um bom exemplo seria AJ Allmendinger, que trocou a Indy pela Red Bull da Nascar em 2007. Naquele ano, o piloto se classificou para apenas 17 das 36 corridas, não terminou no top-10, não largou na pole e liderou apenas uma única volta das 5373 que completou.

Danica, por outro lado, correu em todas as 36 etapas de 2013, liderou cinco voltas, conquistou um top-10 e largou na primeira colocação em Daytona. Enquanto teve um desempenho muito ruim em alguns circuitos no começo da temporada, mostrou boa habilidade nos superovais onde, ao contrário do que pensa Petty, ela realmente tem chances de vitória.

Simona será reserva da Sauber na F1
Simona será reserva da Sauber na F1

Pela lógica do heptacampeão, com o desempenho mostrado nas primeiras temporadas na Nascar, ninguém teria notado que Allmendinger estava nas pistas. O irônico disso tudo é que, ao ser demitido pela Red Bull, AJ foi contratado pela equipe de Petty e acabou até mesmo dirigindo o icônico carro de número 43.

A outra mulher nas notícias é Simona de Silvestro, que também deixou a Indy. No entanto, ao contrário dos colegas, a piloto suíça recebeu uma proposta da Sauber na F1 para ser reserva e tentar uma vaga na equipe em 2015.

O curioso dessa história é que Simona é a terceira reserva que o time europeu contratou para este ano. Além dela, a escuderia já tinha acertado com Sergey Sirotkin e com Giedo van der Garde.

Levando em conta que os dois titulares – Adrian Sutil e Esteban Gutiérrez – também contam com bons patrocinadores, será interessante ver a disputa pelos assentos na próxima temporada.