F1 2014 Toro Rosso STR9
A Nova Toro Rosso STR9

Com o circuito de Jerez já se preparando para receber os primeiros treinos da pré-temporada da F1 – que começam nesta terça-feira –, a Toro Rosso aproveitou que toda a imprensa está reunida no circuito espanhol para lançar o STR9, carro para a disputa do campeonato de 2014.

A nova temporada, aliás, é importantíssima para o time italiano. É que, embora esteja satisfeita com o trabalho de desenvolver novos pilotos, a Red Bull começou a cobrar resultados melhores da escuderia satélite, até mesmo como uma forma de justificar todo o investimento que é feito em Faenza.

Para isso, a equipe manteve Jean-Éric Vergne, contratou Daniil Kvyat para a vaga de Daniel Ricciardo e fez com que os engenheiros, especialmente James Key, trabalhassem mais próximos de Adrian Newey na fábrica de Milton Keynes. O resultado disso tudo é o STR9, apresentado nesta segunda-feira, dia 27.

A nova máquina, na verdade, já começou chamando a atenção pela frente avantajada. Como o regulamento deste ano determina que a parte dianteira do carro tenha uma altura máxima de 18,5 cm, a solução encontrada pela maior parte das equipes foi desenvolver uma espécie de dois bicos.

No carro da Toro Rosso isso ficou bastante claro. Dá para considerar a parte dourada como o primeiro bico. Ela é elevada, aerodinâmica e privilegia a passagem do ar por baixo do bílido. Já a segunda estrutura, a fálica, em azul, serve não só para alcançar a altura mínima, mas também para passar nos crash-tests da FIA. Assim, como a parte dourada é bastante fina e frágil, era natural que o ‘dedo’ ficasse assim grosso para ser aprovada nos testes de segurança.

F1 2014 Toro Rosso STR9
O dedo fálico e detalhe do “bico duplo”

Para terminar a parte da frente, a Toro Rosso também optou por não colocar um degrau (como fez a Ferrari), tendo apenas uma estrutura lisa do monocoque ao bico. Outro detalhe curioso é a presença de sensores para medir a temperatura dos pneus presos naquelas aletas localizadas na lateral do sidepod.

Aliás, a lateral do carro da Toro Rosso também foi bem trabalhada. Apesar de a expectativa para 2014 ser de sidepods largos por causa da necessidade de refrigeração das novas unidades de potência e motor, a escuderia italiana conseguiu fazê-los mais compactos, por ter aumentado o tamanho da entrada de ar localizada no santantônio.

Com isso, os sidepods também ficaram mais finos na traseira, o que favorece a ida do ar para o difusor.

F1 2014 Toro Rosso STR9
A traseira da Toro Rosso é bem fina

Aliás, ainda na parte de trás do carro, o time de Faenza optou por um suporte da asa traseira (chamado monkey seat) maior, com o escapamento apontado bem no meio dele. O objetivo do time é que a estrutura tenha um efeito parecido com o de uma asa e mude a direção dos gases expelidos para a asa traseira.

Embora o carro da Toro Rosso ainda precise mostrar toda essa evolução na pista, Kvyat e Vergne podem ficar otimistas pelo novo campeonato, afinal, a parceria com Adrian Newey (por mais que o carro da Red Bull seja diferente) deve ter dado algum resultado.

Para a análise do conservador Red Bull RB10, clique aqui. Você pode clicar aqui para ver a minha análise do novo carro da McLaren, o MP4-29. A nova Ferrari F14 T está aqui. Já a Sauber C33 está neste post, clicando aqui. O novo carro da Mercedes, o W05, está aqui. Para ver os novos carros de Force India, Williams e Caterham basta clicar aqui. Por fim, o novo carro da Marussia está aqui.