A Sauber apresentou um carro conservador para 2014
A Sauber apresentou um carro conservador para 2014

Depois de McLaren e Ferrari, foi a vez de a Sauber apresentar, neste domingo, dia 26, o carro para a disputa da temporada 2014 da F1. Apesar do fraco desempenho no começo do ano passado e da saída de Nico Hülkenberg, a escuderia suíça tem bons motivos para ficar animada, dada a reação na segunda parte do último campeonato, além do bom rendimento há dois anos, com Sergio Pérez e Kamui Kobayashi indo ao pódio.

A Sauber também foi a primeira escuderia satélite, por assim dizer, a exibir o novo equipamento. Como não há muitas informações disponíveis sobre os novos propulsores e unidades de potência, ver as similaridades entre o C33 com o bólido da Ferrari é uma das formas de entender um pouco mais o motor criado em Maranello.

No entanto, as semelhanças com a Ferrari certamente não começam pelo bico. Enquanto a escuderia italiana optou por uma brusca queda entre o monocoque elevado e o bico baixo (para manter a suspensão em pull-rod no eixo dianteiro e os consequentes benefícios aerodinâmicos), os suíços seguiram um caminho parecido com o da McLaren com um desnível constante em toda a parte dianteira do carro.

Lembrando que o bico baixo é uma exigência do novo regulamento, que determina uma altura máxima de 18,5 cm. Assim, o jeito mais fácil de entender essas novas peças é dividindo-a em duas, sendo a primeira, aerodinâmica, indo até mais ou menos o suporte da asa dianteira, enquanto a segunda é o dedo em si, feita para cumprir as regras e passar no crash-test.

Ainda dá para perceber que, no C33, a asa dianteira é montada nesse ‘bico de cima’, sem nenhum suporte indo para a parte do dedo.

O novo carro da Sauber não deixa de ser parecido com a Ferrari
O novo carro da Sauber não deixa de ser parecido com a Ferrari

Se a parte dianteira da Sauber não foi parecida com a da Ferrari, o resto do equipamento é bastante similar. Embora sejam maiores que os do ano passado, os sidepods apresentam entradas de ar pequenas, assim como a localizada no santantônio. Isso quer dizer que o propulsor da Ferrari talvez precise de uma refrigeração menor que o de Renault e Mercedes. E para controlar a temperatura do turbo ainda há uma pequena entrada na tampa do motor, parecida com a da F14 T.

Também é curioso ver como a Sauber optou por uma entrada de ar pontiaguda, ao contrário de outras equipes, que escolhem por peças mais arredondas.

A parte traseira do carro, por fim, também é parecida com a da matriz italiana. Como a Sauber usa caixa de câmbio da Ferrari, ela optou por um suporte na parte de baixo da asa similar ao da equipe italiana, com o objetivo de direcionar o ar que é expelido pelo equipamento.

Para a análise do conservador Red Bull RB10, clique aqui. Para ver a análise do novo carro da McLaren, o MP4-29, basta clicar aqui. A Ferrari F14 T está aqui. E você pode ver a Toro Rosso STR9 aqui. O novo carro da Mercedes, o W05, está aqui. Para ver os novos carros de Force India, Williams e Caterham basta clicar aqui. Por fim, o novo carro da Marussia está aqui.