2013 World of Motorsport Rookie of the Year

Esteban Gutiérrez teve uma segunda boa metade do campeonato
Esteban Gutiérrez teve uma segunda boa metade do campeonato

Quando estreei o World of Motorsport, em 2010, uma das coisas que propus a fazer era criar um sistema de pontuação para analisar o desempenho dos pilotos novatos na F1. Como a principal categoria do automobilismo mundial não tem uma classificação à parte para os estreantes – assim como acontece nos esportes americanos –, era necessário montar um método que pudesse ser usado em qualquer temporada.

Para poder avaliar os jovens pilotos, decidi montar essa classificação. Assim, após cada GP do ano, pontuei os novatos no clássico esquema 10-6-4-3-2-1, além de dar bônus para cada ponto que marcassem no campeonato normal da F1.

Em 2010, Vitaly Petrov – então na Lotus – superou Nico Hülkenberg e Kamui Kobayashi para terminar como novato do ano (você pode clicar aqui para ver como foi), enquanto no campeonato seguinte Paul Di Resta venceu Sergio Pérez e Pastor Maldonado. O post de 2011 está aqui. Sem maiores surpresas, Jean-Éric Vergne bateu Charles Pic, na fraca Marussia, no ano passado.

Se a classe de 2012 dos novatos foi esvaziada, o mesmo não podemos dizer do que aconteceu neste ano. Com as chegadas de Valtteri Bottas, Esteban Gutiérrez, Giedo van der Garde, Jules Bianchi e Max Chilton, cinco pilotos tiveram a chance de estrear na principal categoria do automobilismo mundial.

Na verdade, podemos separá-los em dois grupos diferentes. Enquanto Bottas e Gutiérrez tiveram carros competitivos e puderam brigar para chegar aos pontos durante boa parte do campeonato, os outros três ficaram naquela eterna briga de Caterham e Marussia para ver quem era o melhor entre os piores.

Giedo van der Garde foi o melhor novato na Hungria
Giedo van der Garde foi o melhor novato na Hungria

Mas os dois grupos tiveram muita coisa em comum neste ano. A primeira delas é que, embora Sauber e Williams tivessem carros mais competitivos, nenhum dos cinco pilotos pareceu muito próximo de marcar ponto. Na verdade, um novato só foi terminar no top-10 na 15ª corrida do ano, com o sétimo lugar de Gutiérrez no GP do Japão. Bottas ainda terminaria o GP dos EUA, algumas semanas depois, em nono.

A outra semelhança é que houve uma diferença muito clara na ordem de forças dos pilotos entre as primeiras oito corridas do ano e as demais. Isso não é por acaso. A oitava etapa de 2013 foi o GP da Inglaterra, aquela em que houve diversos estouros de pneus e obrigou a Pirelli a mudar a construção dos compostos para as demais corridas do ano.

Para se ter uma ideia, até a etapa de Silverstone, Bottas havia sido o novato mais bem classificado em seis das oito corridas. Bianchi, por sua vez, só havia terminado uma vez atrás de Van der Garde e de Chilton.

Mas tudo mudou com os novos pneus. Gutiérrez superou Bottas em nove das 11 provas seguintes, incluindo uma sequência de sete triunfos seguidos. Van der Garde e a Caterham também deram a volta por cima e conseguiram tirar o atraso para Bianchi. Para melhorar a situação, o piloto holandês ainda contou com os abandonos dos colegas de Sauber e da Williams para ser o melhor novato no GP da Hungria, talvez a única honra do time de Tony Fernandes neste ano.

Só que nem mesmo a vitória, digamos assim, na Hungria foi o suficiente para que Van der Garde conseguisse deixar Bianchi para trás. Nas últimas corridas do ano, o francês reagiu, superando o adversário em três dos últimos quatro GPs e terminando com a terceira colocação entre os estreantes.

Já Max Chilton, que terminou todas as corridas do ano, mais uma vez amargou o último lugar…

Monisha comemora a conquista do novato do ano com Gutiérrez
Monisha comemora a conquista do novato do ano com Gutiérrez

Assim, com 153 pontos marcados, Esteban Gutiérrez conquistou o prêmio World of Motorsport Rookie of the Year de 2013.

Rookie of the Year:

novato

 

 

(clique na imagem para redimensionar)

2 comentários sobre “2013 World of Motorsport Rookie of the Year

  1. Desculpe-me mas não tem o menor valor e significado essa análise e muito menos a premiação….é comparar pudim com beterraba!!!!
    Gutierrez um piloto de mediano pra ruim num carro infinitamente melhor que a Willians de Bottas, piloto de futuro, num carro ridículo….os outros: Bianchi, Garde e Chilton corriam de, no máximo, “GP2 x F-1″…ou alguém tem duvidas que Bianchi é o melhor de todos – desculpe-me, absolutamente sem sentido pratico e muito menos jornalístico!!!
    Se quer criar uma premiação, que seja, melhor freada, melhor largada, melhor pits-stop, mais simpático, mais qualquer coisa, menos isso…..e 2014, alguém tem dúvida que Magnussen seria o melhor desse “””troféu””””, afinal além de bom piloto ele correrá numa McLaren!!!!!!

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s