Pierre Gasly é um dos três pilotos do Red Bull Junior Team 2014
Pierre Gasly é um dos três pilotos do Red Bull Junior Team 2014

Geralmente a Red Bull espera os últimos momentos do ano – ou até mesmo os primeiros meses da nova temporada – para revelar a nova escalação do Junior Team, o programa de jovens pilotos, que já levou nomes como Sebastian Vettel, Daniel Ricciardo e Daniil Kvyat à F1. No entanto, dessa vez a história foi um pouco diferente, e a escuderia anunciou nesta quarta-feira, dia 18, Carlos Sainz Jr, Pierre Gasly e Alex Lynn como representantes do programa para 2014.

Por aí fora, a grande notícia é que a fabricante de energéticos resolveu cortar os investimentos com relação a este ano ao diminuir de seis para três o número de pilotos apoiados. Matematicamente, isso é verdade, mas não conta toda a história.

Com Kvyat chegando à Toro Rosso aos 19 anos e tendo disputado apenas uma temporada da GP3 e António Félix da Costa graduando para o DTM, a escuderia austríaca tem certa flexibilidade para o futuro. Se o novo trio não der certo, nada a impede de continuar com o russo por mais algum tempo ou trazer o português – que também será reserva da F1 – de volta das terras alemãs.

Por isso, com a possibilidade de já contar com quem faz parte da casa, era natural que os austríacos diminuíssem o investimento com relação a este ano, quando apoiou Sainz, Kvyat, Félix da Costa, Tom Blomqvist, Beitske Visser e Callan O’Keeffe.

Assim, a grande novidade para 2014, na verdade, é a mudança de filosofia do projeto. Levando em conta os pilotos que passaram pelo Junior Team e chegaram à F1 nos últimos anos, todos ganharam o apoio da marca quando ainda estavam na F-Renault ou na F-BMW.

Vettel, Kvyat e Sébastien Buemi vieram do campeonato da montadora alemã, enquanto Ricciardo, Jean-Éric Vergne, Jaime Alguersuari e de novo Kvyat andaram na F-Renault já defendendo as cores rubro-taurinas. Do novo trio, apenas Sainz conta com o apoio da marca na categoria após o kartismo, tendo competido tanto na F-BMW quanto na F-Renault.

Pierre Gasly, por sua vez, é o atual campeão da F-Renault, mas só garantiu o patrocínio da fabricante de energéticos depois de conquistar o título. Alex Lynn também veio da F-Renault, mas já tem dois anos de experiência na F3. Ou seja, ao invés de moldar um piloto desde o kart, com a nova escalação, a Red Bull parece estar mais preocupada em garantir nomes para a F1 com o menor risco possível de não darem certo.