Vencer em Abu Dhabi agora é duas vezes mais importante que em qualquer outro lugar
Vencer em Abu Dhabi agora é duas vezes mais importante que em qualquer outro lugar

Isonomia é o princípio de que todas as pessoas são iguais perante a lei. E é mais ou menos isso o que esperamos em um campeonato de pontos corridos, seja ele de qual modalidade for. Isto é, que todas as partidas contem de forma igual para decidir o campeão.

No entanto, a F1 resolveu mudar um pouco as coisas, nesta segunda-feira, dia 9, ao anunciar que a última corrida de 2014 – o GP de Abu Dhabi – valerá o dobro dos pontos. A medida, já adotada em campeonatos do Brasil como a Stock Car e o Brasileiro de Marcas, serve para evitar o que aconteceu neste ano, quando os times decidiram desistir da disputa e passar a focar no carro do próximo campeonato muito cedo.

Se a ideia de garantir competitividade até a última etapa pode parecer boa, ela também acaba com o peso igual das provas.  Ou seja, até este ano era importante que um piloto tivesse um desempenho constante, afinal o GP da Austrália valia os mesmos 25 pontos que o GP da Hungria, que o GP da Alemanha, que o GP de Cingapura e por aí vai…

E todo mundo sabe que um campeonato não é perdido em uma única corrida. Embora durante muito tempo Felipe Massa tenha acreditado que o Cingapuragate – e o problema da Ferrari no reabastecimento – foi o que lhe tirou a taça de 2008, a verdade é que ele não fez a parte dele nas corridas em que não venceu.

Claro que a prova de Marina Bay ou o motor estourado no fim do GP da Hungria são situações que fugiram do controle do brasileiro e acabaram decidindo o campeonato. Só que da mesma forma, as derrotas para Lewis Hamilton também acabaram contando.

Com uma corrida tendo mais peso que as outras, pilotos e equipes vão poder repetir a atitude de Massa naquela época e olhar para trás, para o GP de Abu Dhabi, sabendo que foi ali que o campeonato foi perdido. E curiosamente, caso a pontuação dobrada existisse em 2008, o brasileiro teria sido o campeão, mesmo com Hamilton tendo passado Timo Glock na volta final.