Felipe Massa brigou para chegar ao pódio em Interlagos...
Felipe Massa brigou para chegar ao pódio em Interlagos…

Agora que o GP do Brasil acabou, está na hora de tirar o atraso aqui no World of Motorsport. Para começar, falo da despedida de Felipe Massa da Ferrari. Após oito anos na escuderia italiana, o brasileiro fez a última corrida pela equipe no último domingo, em Interlagos, terminando com o sétimo lugar.

A história, na verdade, era para ser um pouco diferente. Massa estava em posição de lutar pelo pódio quando foi punido com um drive-through por ir fora dos limites na pista na entrada dos boxes e acabou despencando na classificação. Sem um bom ritmo na fase final da prova, ele não conseguiu abrir caminho em carros que já havia ultrapassado.

Após a corrida, o brasileiro revelou que, caso não houvesse a posição, Fernando Alonso já havia dito que abriria passagem para o ainda companheiro para que ele conseguisse subir ao pódio correndo em casa.

É verdade que nesse cenário a terceira colocação viria de mão beijada. Mas Massa não ia ter vida fácil se quisesse se colocar em condições de terminar no pódio. Saindo da nona posição do grid, o brasileiro precisaria superar a Lotus de Romain Grosjean e as duas Mercedes – além de duas Toro Rosso – para conseguir estar na posição combinada.

E o brasileiro não levou muito tempo para fazer sua parte. Como já é de praxe, ele largou bem, pulando para a sexta colocação e ainda viu a ameaça da Lotus se esvair com o abandono de Grosjean. Depois, o piloto ainda contou com a falta de desempenho da Mercedes para superar Nico Rosberg e Lewis Hamilton, sendo que este ainda acabaria punido por um acidente com Valtteri Bottas.

...mas não deu
…mas não deu

Como Massa também foi penalizado, não deu para que Alonso o ajudasse. O que é uma pena, para falar a verdade. Afinal, mais importante que terminar o GP do Brasil na terceira colocação e se despedir da Ferrari no pódio era a simbologia do ato, de ver o espanhol fazendo o jogo de equipe inverso e deixando o brasileiro passar.

É claro que se trata de uma situação completamente diferente do GP da Alemanha de 2010, aquele famoso “Fernando is faster than you”. De forma alguma ganhar a terceira colocação neste domingo seria uma forma de o espanhol retribuir o que aconteceu naquela prova, até porque Massa sabe muito bem tudo o que passou nesses quase quatro anos e o quanto aquele momento o abalou e, indiretamente, contribuiu para a saída dele do time.

Mas seria, sim, uma retribuição pelos serviços prestados. Principalmente no fim do ano passado, quando Felipe sofreu uma punição premeditada em Austin, e os dois da Ferrari puderam largar do lado limpo da pista. Além do próprio GP do Brasil, em que houve uma inversão de posição tradicional.

Se no ano passado Massa não brigava por mais nada e ajudar Alonso na luta pelo título era a coisa certa a se fazer, dessa vez o espanhol quis devolver o presente. Com o vice garantido, Alonso entrou em Interlagos disposto a fazer o brasileiro se despedir da Ferrari em grande estilo. Mas, por um pequeno detalhe, não deu.