GP3 -> F1

Os carros da F1 esperavam Kvyat após a vitória
Os carros da F1 esperavam Kvyat após a vitória

Quando Daniil Kvyat chegou ao pit-lane após ter vencido a primeira corrida da etapa de Abu Dhabi – e consequentemente o título – da GP3, uma cena marcou exatamente o que estava acontecendo naquele momento. Após receber os cumprimentos pelo triunfo, o russo caminho do local em que estavam os carros da categoria de acesso em direção às máquinas da F1.

É verdade que havia uma simples explicação para isso. Como a entrada do pódio fica após o Parque Fechado da F1, ele não tinha como evitar os carros. Mas foi a simbologia perfeita da fase que o russo vive na carreira.

Independentemente de ser cedo para que Kvyat faça a transição para a categoria principal, é inegável que ele mereceu conquistar o título da GP3. Nas últimas três etapas do certame, o piloto da MW Arden marcou duas pole-position e conquistou três vitórias na corrida 1, além de cravar três melhores voltas.

Os 89 pontos somados nesse período foram o suficiente para que ele tirasse a diferença que o separava de Facu Regalia e conquistasse o título com 30 de vantagem.

Mas mais importante que isso foi o desempenho em Abu Dhabi. Como o anúncio da Toro Rosso foi na semana passada, todas as atenções da prova estavam voltadas a Kvyat. Ainda ocupando a segunda colocação do campeonato, o russo estava mais pressionado que nunca.

No entanto, ele não se incomodou com nada disso. No melhor estilo Sebastian Vettel, o piloto disparou na liderança da prova e jamais foi alcançado pelos adversários, recebendo a bandeira quadriculada após 13 voltas e com 4s6 de vantagem para Alexander Sims. Na celebração, teve direito a número com dedo e tudo.

Se Kvyat ainda tem um longo caminho pela frente até conseguir a superlicença e estrear na F1 no ano que vem, ao menos de parte da desconfiança ele já conseguiu se livrar. Por mais que António Félix da Costa ainda seja apontado como candidato ideal à vaga na Toro Rosso, a ideia de promover o campeão da GP3 – e da forma como foi – já não parece mais tão absurda.

4 comentários sobre “GP3 -> F1

  1. Saudosistas acordem, o esporte a cada década se transforma, ainda mais no esporte a motor! A fila anda, quem não se PREPARA fica para trás, bom exemplo é a França que ficou anos sem piloto de ponta brigando na Formula 1! Agora estamos vendo um piloto russo deixar um europeu para trás, muito graças ao talento! Pensem bem, uma gigante como Red Bull precisa de piloto pagante em suas equipes na Formula 1? Ela banca um time satélite para forma pilotos para equipe matriz, nem um time de fábrica como a Ferrari faz isso! Não adianta ficar com MIMIMI, o russo é o piloto do MOMENTO nas categorias de base, por isso foi escolhido! Félix da Costa anos atrás teve chance de correr pela Toro – Rosso, mas estranhamente não aconteceu.

    António Félix da Costa
    2009- Campeão da Formula Renault 2.0 NEC
    2012- Vencedor do Macau Grand Prix
    http://en.wikipedia.org/wiki/Ant%C3%B3nio_F%C3%A9lix_da_Costa

    Daniil Kvyat
    2012-Campeão da Formula Renault 2.0 Alps
    2013- Campeão da GP3 Series
    http://en.wikipedia.org/wiki/Daniil_Kvyat

    Esta certa a Red Bull em apostar no russo, ainda mais depois de levar o título da GP3, é um piloto precoce. Félix da Costa disputou vários campeonatos nas categorias de base, esta longe se ser um Nico Hülkenberg ou Valtteri Bottas:

    Nico Hülkenberg
    2005 – Campeão da Formula BMW ADAC
    2006 – Campeão da A1 Grand Prix
    2007 – Campeão da A1 Grand Prix
    2007 – Vencedor do Masters of Formula 3
    2008 – Campeão da Formula 3 Euro Series
    2009 – Campeão da GP2 Series
    http://en.wikipedia.org/wiki/Nico_H%C3%BClkenberg

    Valtteri Bottas
    2008 – Campeão da Formula Renault 2.0 Eurocup
    2008 – Campeão da Formula Renault 2.0 NEC
    2009 – Vencedor do Masters of Formula 3
    2010 – Vencedor do Masters of Formula 3
    2011 – Campeão da GP3 Series
    http://en.wikipedia.org/wiki/Valtteri_Bottas

    Se alguém quiser questionar, observe as posições intermediárias nos campeonatos de Kvyat e Félix da Costa nos últimos anos. O russo sempre esteve na briga pelas primeiras posições, ganha de goleada em cima do português! Vamos ser coerentes, a época de Félix da Costa garantir vaga na Toro – Rosso foi em 2010, mas naquele ano, Alguersuari e Buemi foram efetivados no time.

    O mais estranho é que Buemi sequer tinha sido campeão nos anos anteriores nas categorias de base, bem longe do desempenho de Félix da Costa, observe no link abaixo!

    Sébastien Buemi
    http://en.wikipedia.org/wiki/S%C3%A9bastien_Buemi

    Alguersuari vinha em uma situação melhor, tinha conquistado dois títulos, mas não dava pinta de ser um fora de série:

    Jaime Alguersuari
    2006 – Campeão da Formula Renault 2.0 Italia Winter Series
    2008 – Campeão do British F3 Championship
    http://en.wikipedia.org/wiki/Jaime_Alguersuari

    Portanto, a briga de Félix da Costa na Toro era com Buemi e não com Kvyat, o português estranhamente foi deixado para trás por um piloto que sequer tinha sido campeão(ou era piloto do momento). Fica a pergunta: “Como Sébastien Buemi conseguiu vaga na Toro em 2010, ele nem tinha conquistado títulos nas categorias de base. Seu melhor resultado tinha sido dois vices na GP2 Asia Series em 2008 e Formula 3 Euro Series em 2007.

    Os tempos são outros, não ficaria impressionado se daqui dez anos um piloto fora de série da Costa do Marfim entrasse na Formula Um. Bom lembrar, Jody Scheckter nasceu na África do Sul e foi até campeão pela Ferrari…

    O que esta acontecendo com Daniil Kvyat é puro preconceito, coisa que não existia em peso no passado! Até sul-americanos levavam título na Formula Um, começando por Fangio…

    Acho melhor Félix da Costa procurar outro time, na Red Bull pelo jeito pode esquecer, a questão não é comprar a vaga, o time decide, e quando é assim, dinheiro é o de menos…

    Curtir

  2. Felix da Costa é, sem dúvida, o maior talento que surgiu; vide resultados. Essa “escolha” só demonstra o caráter do esporte comandado por Bernie Ec. O dinheiro sempre fala mais alto.

    Curtir

    1. A Toro Rosso não precisa de dinheiro, ela não é uma equipe pequena, ela é grande, têm boa estrutura, e muito dinheiro por parte da Red Bull, que consegue manter 2 equipes tranquilamente, além do dinheiro proveniente do patrocínio da CEPSA. Tu realmente acha que a escolha do Kvyta foi só por causa de dinheiro? É evidente que não, aceite que o guri pode e é mas talentoso do que o Felix da Costa, pode até ser que o português merecia está na Toro Rosso, como poderia ter sido que o Vergné tenha mais talento do que o Ricciardo, e merecesse ir para a Red Bull, mas ambos tanto o francês como o português erraram feio, um por não ter demostrado todo esse talento na F1 e o outro por não ter aguentado a pressão que colocaram nos ombros dele.

      Por fim, coloco fé no Kvyta, e quem sabe possa ser uma opção para o futuro da Red Bull como substituto do Vettel, dependendo do que demostrar na pista, quem sabe?

      Curtir

  3. Na hora da verdade, AFdC cagou no pau. Seu fraco ano na WSbR sacramentou seu destino. Mas acho que o russinho vai apanhar muito na F1. É só ver Bottas e Gutierrez (e olha que esse fez dois anos de gp2).

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s