Pole-position de André Negrão na World Series

Contando com a sorte, André Negrão largou na pole na Hungria
Contando com a sorte, André Negrão largou na pole na Hungria

André Negrão colocou o nome na história do Brasil na World Series by Renault neste sábado, dia 14, Hungria. O piloto da Draco se aproveitou de um treino classificatório disputado debaixo de muita chuva para conquistar a primeira pole-position no certame, encerrando um jejum de brasileiros largando na frente na categoria que já durava mais de dois anos.

A última vez que um piloto do país havia partido da posição de honra foi no dia 14 de maio de 2011, quando Cesar Ramos foi o mais rápido no treino classificatório da etapa de Monza.

Naquela ocasião, porém, o gaúcho não conseguiu transformar pole em vitória. Ramos cometera um erro na quinta volta, permitindo que Kevin Korjus o ultrapassasse. Depois, o brasileiro foi perdendo desempenho pouco a pouco, até que acabou rodando e abandonando a prova enquanto disputava posições com Robert Wickens.

Curiosamente, o enredo da bateria da World Series deste sábado foi bastante parecido. Conhecido por ser um especialista em pista molhada, Negrão manteve a liderança na largada – realizada atrás do safety-car – e conseguiu se distanciar do restante do pelotão, embora fosse acompanhado pelo companheiro de equipe, Nico Müller.

O brasileiro, no entanto, acabou errando na tangência de uma curva, na décima volta, permitindo que o suíço assumisse a ponta. Por causa de uma pane elétrica, o paulista foi perdendo ritmo e acabou ultrapassado por Kevin Magnussen, Sergey Sirotkin e Stoffel Vandoorne. Quando tentava recuperar a posição em cima do belga, rodou e abandonou.

E essa não foi a única semelhança de Negrão com os outros brasileiros que já largaram na pole-position na categoria. Desde que a World Series by Renault passou a ter o atual formato, três pilotos do país já partiram da posição de honra. Além de Ramos e Negrão, o outro foi Fábio Carbone, o mais rápido no treino classificatório justamente da etapa húngara de 2008.

Carbone, aliás, foi o único que conseguiu transformar pole em vitória até agora.

Quando a categoria ainda se chamava World Series by Nissan e tinha motores V6 menos potentes, outros dois pilotos do Brasil conquistaram poles. Enrique Bernoldi largou quatro vezes na frente, entre 2003 e 2004, coincidentemente todas em Jarama, enquanto Ricardo Zonta alinhou na frente, na campanha do título de 2002, no mesmo autódromo de Jarama, além de Magny-Cours, Barcelona, Valência, Curitiba e Interlagos.

A diferença de Zonta e Bernoldi para Negrão, Ramos e Carbone é que eles competiram na World Series após a passagem pela F1, enquanto o trio tenta/tentava progredir na carreira.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s