Carlos Sainz Jr precisa mostrar resultado, e a World Series é uma boa para isso
Carlos Sainz Jr precisa mostrar resultado, e a World Series é uma boa para isso

Embora esteja cotado para assumir uma vaga na Toro Rosso em um futuro próximo, Carlos Sainz Jr não vem tendo uma boa temporada em 2013. Competindo na GP3 pela equipe MW Arden, o espanhol ocupa apenas a nona posição do campeonato, com 66 pontos, e ainda não conquistou vitórias.

Para piorar, Sainz vê o companheiro de equipe, Daniil Kvyat, também do programa de jovens pilotos da Red Bull, na luta pelo título do certame após triunfar nas etapas de Spa-Francorchamps e de Monza.

Assim, pelo segundo ano consecutivo, os resultados do espanhol estão abaixo do esperado. No ano passado, ele já havia disputado a F3 Inglesa pela equipe Carlin, mas fechado apenas com a sexta colocação na classificação final. Foi a primeira vez que um piloto da Red Bull não terminou o ano com o título do certame.

Em situações normais, não tenho dúvidas de que o espanhol seria cortado do programa por Helmut Marko. Mas Sainz conta com o próprio sobrenome e o lobby do pai para se manter nas canteras da Red Bull.

Entretanto, nem tudo em 2013 tem sido de se jogar fora. Ele impressionou durante o treino dos novatos da F1, em Silverstone, e terminou em sexto na estreia na World Series by Renault, em Mônaco.

Aliás, é justamente o desempenho na categoria da Renault que pode salvar a temporada do piloto. Ele foi confirmado para as últimas três etapas do campeonato, pela equipe Zeta Corse, e tem tudo para conseguir resultados no mínimo razoáveis. Nesta sexta-feira, dia 13, Sainz já mostrou potencial e terminou os treinos livres como o mais rápido.

Com seis corridas ainda em jogo, o espanhol tem uma chance de repetir o desempenho de António Félix da Costa em 2012 – que estreou no meio do campeonato e venceu quatro das últimas cinco provas – e fazer a carreira voltar a ter números de ponta.

O retrospecto, porém, joga contra ele. Não será fácil igualar o desempenho do lusitano nas últimas corridas. Além disso, mesmo que consiga andar bem, o prêmio deve ser a provável promoção para a World Series em tempo integral no ano que vem. E aí a história é outra. Pressionado na luta pelo título, tudo pode acontecer, conforme Félix da Costa vem mostrando neste ano.