El debut

Felipe Fraga aproveitou a folga da Stock Car para dar um pulo na Argentina
Felipe Fraga aproveitou a folga da Stock Car para dar um pulo na Argentina

Felipe Fraga voltou a fazer parte do automobilismo internacional. Depois de disputar a F-Renault Alps no ano passado, o brasileiro havia retornado ao país neste ano, competindo no Brasileiro de Turismo, o campeonato de acesso da Stock Car. Entretanto, a rotina do garoto mudou um pouco neste fim de semana. Ele viajou para a Argentina para competir na etapa de Termas do Rio Hondo da Top Race V6.

Não é segredo para quem acompanha o automobilismo brasileiro que Fraga se tornou uma espécie de protegido de Cacá Bueno. Desde que o piloto radicado no Tocantins retornou ao Brasil, ele vem seguindo os passos do megacampeão de olho em ter uma carreira de sucesso nos campeonatos aqui do país.

Por isso a decisão de ir para a Argentina. É que antes de ter vencido cinco títulos na Stock Car, Cacá participou de corridas no país vizinho, tanto da TC 2000 quanto do extinto Campeonato Sul-americano de Superturismo, onde foi campeão em 1999.

Como os certames argentinos são bem organizados e competitivos, mandar Fraga para lá foi uma decisão inteligente para permitir que o garoto acumulasse quilometragem na carreira em carros de turismo.

Convenhamos, o Passat de Fraga é muito mais legal que o carro do Brasileiro de Turismo
Convenhamos, o Passat de Fraga é muito mais legal que o carro do Brasileiro de Turismo

A única coisa é que ele precisaria corresponder na pista. E isso ele fez. É verdade que o fim de semana começou um pouco devagar para o piloto, ao marcar apenas o nono tempo entre 12 carros no primeiro treino, destinado aos competidores menos experientes. E a situação não pareceu melhorar com a 15ª posição no treino livre e o 16º, no classificatório.

Só que Fraga usou essas primeiras sessões para pegar a mão do carro. Uma vez mais adaptado, o brasileiro mostrou um bom ritmo de corrida. Na primeira bateria – ‘Sprint Race’ –, com metade do grid, o piloto completou as oito voltas na terceira colocação, fechando menos de 1s atrás do vencedor, Marcelo Agrelo.

Na corrida principal, a situação foi ainda melhor. Fraga partiu da 16ª posição, mas acabou tocado no começo da prova, caindo para o último lugar. A partir daí, ele veio se recuperando e conseguiu passar os adversários um a um para receber a bandeira quadriculada em sétimo, 10s1 atrás de Pechito López, que venceu de ponta a ponta.

O resultado foi positivo se comparar com o resto do grid. O companheiro de equipe de Fraga, Edgardo Lavari, foi somente o 14º. O brasileiro, por exemplo, ainda terminou apenas duas posições atrás de Esteban Guerrieri, que até ano passado estava na Indy Lights. Por isso não deixa de ser uma estreia promissora.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s