Os primeiros campeões de 2013

Neto do tricampeão da F1, Matthew Brabham garantiu a taça da Pro Mazda
Neto do tricampeão da F1, Matthew Brabham garantiu a taça da Pro Mazda

Ainda estamos no início do mês de agosto, mas já tem piloto comemorando título em 2013. Sem contar a Toyota Racing Series, por se tratar de um campeonato de verão, a Pro Mazda e a F-Renault Inglesa conheceram no último fim de semana quem entrou para a história dessas categorias ao levantar a taça.

Sem maiores surpresas, Matthew Brabham (filho do ex-piloto de F1 Geoff Brabham e neto de Jack Brabham) se tornou o primeiro campeão da história da Pro Mazda, categoria que quase não foi disputada em 2013 por causa de uma crise econômica que destruiu a Star Mazda. Na verdade, dá para dizer que os problemas financeiros do campeonato ajudaram o australiano.

O grande problema da Pro Mazda neste ano foi o grid enxuto na maior parte das provas. Com dificuldades para colocar mais de dez carros, a categoria não teve a mesma competitividade da antecessora. E isso Brabham soube aproveitar. Em 14 provas disputadas, o garoto venceu 11 (recorde), subiu ao pódio em 13 (recorde) e largou seis vezes da pole-position.

É claro que, com números como esses, mesmo o grid frágil não tira os méritos do campeão. O único ponto negativo, aliás, ficou sendo a falta de um adversário de peso, já que Spencer Pigot chegou a ser apontado como forte candidato ao título ainda na pré-temporada, mas jamais brigou por qualquer coisa, tendo acumulado apenas quatro pódios e uma vitória até agora.

Voltando a Brabham, o piloto ganhou uma bolsa para competir na Indy Lights no ano que vem, o que não deixa de ser um desperdício, pra falar a verdade. Tendo apenas 19 anos de idade, o australiano poderia aproveitar o histórico da família e se aventurar alguns anos pela Europa para tentar chegar à F1. Depois, caso não dê certo, voltar para a Indy e retomar a carreira nos EUA.

Chris Middlehurst é o campeão da F-Renault Inglesa
Chris Middlehurst é o campeão da F-Renault Inglesa

O outro piloto que levantou a taça de campeão neste fim de semana foi Chris Middlehurst, na F-Renault Inglesa. Mais conhecido por ter nascido na véspera de Natal, o britânico de 18 anos de idade conquistou seis vitórias e 11 pódios em 12 corridas para selar o título, no último fim de semana em Rockingham.

Tendo disputado o certame também no ano passado, o inglês soube usar a experiência para ficar com a taça. Embora não tenha tido um desempenho tão dominante quanto o de Brabham nos Estados Unidos, Middlehurst pavimentou o caminho de campeão ao subir ao pódio todas as vezes que os adversários não conseguiam marcar pontos.

Assim, faltando uma etapa para o fim do campeonato, o piloto da MGR marcou 408 pontos, contra 297 de Weiron Tai, o segundo colocado. É verdade que o malaio – apoiado pela Caterham – foi o grande nome da segunda metade da temporada, quando conquistou cinco vitórias seguidas, mas a distância para Middlehurst já estava grande demais.

Com o título confirmado, o britânico já afirmou que vai aproveitar os próximos meses para correr atrás de patrocínio e tentar seguir a carreira na Europa – possivelmente na F-Renault – no ano que vem.

Antes de terminar o texto, vale um detalhe curioso. O campeão da F-Renault Inglesa no ano passado foi Scott Malvern, cujo carro neste ano está sendo pilotado por Pietro Fittipaldi. Middlehurst, por sua vez, competiu pela equipe MGR na campanha vitoriosa em 2013. E adivinha para qual time Pietro guiou na primeira vitória que teve na F4? Bom, ao menos podemos dizer que o neto de Emerson está no lugar certo.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s