A SRT venceu na ALMS
A SRT venceu na ALMS

Um dos carros mais icônicos da história do automobilismo está de volta ao rol dos vencedores. O SRT Viper, da Chrysler, conquistou a vitória na divisão GT da etapa de Road America da American Le Mans Series, neste fim de semana.

Pilotado por Marc Goossens e por Dominik Farnbacher, a poderosa máquina americana superou os Corvette de Antonio Garcia/Jan Magnussen e Oliver Gavin/Tommy Milner na estratégia de combustível ao fazer uma parada a menos que os adversários. Mas nada que tire o mérito da SRT.

Para comprovar o bom desempenho da montadora neste fim de semana, ela já havia largado na pole-position com o outro carro, pilotado por Jonathan Bomarito e Kuno Wittmann.

O resultado de Elkhart Lake não deixa de ser uma espécie de alívio para todos na montadora. Desde que a Chrysler retornou às competições, há um ano, sempre houve muitas dúvidas sobre o futuro da fabricante, uma das mais afetadas pela última crise econômica. Basta lembrar que todo o grupo Chrysler agora é controlado pela Fiat para não quebrar.

Por isso, a decisão de voltar às corridas, onde conquistou de forma dominante as 24 Horas de Le Mans de 1998 a 2000, era vista com cautela, mas também era bastante importante. Afinal, a montadora não tinha a escolha de não ter sucesso e jogar dinheiro fora, quando a palavra de ordem no mundo vem sendo economizar.

Da mesma forma, também não é absurdo dizer que a vitória veio antes do esperado. Em um campeonato que conta com o apoio de fábrica de BMW e GM (Corvette), além de carros da Porsche e da Ferrari, a SRT não é exatamente a fabricante mais poderosa. Por isso, a era necessário um investimento muito grande – algo talvez além da alçada da fabricante – para conseguir andar bem.

Em uma notícia separada, quem também brilhou em Road America foi o Delta Wing. Depois de abandonar as quatro primeiras etapas da temporada, o carro esquisito chegou a liderar a prova deste domingo e terminou na quarta colocação, na volta do líder. Bruno Junqueira venceu na LMPC.