Recheio na Indy

AJ Allmendinger foi o primeiro grande nome da Indy em 2013
AJ Allmendinger foi o primeiro grande nome da Indy em 2013

Se a F1, neste momento, é o centro das atenções com notícias sobre o mercado de pilotos saindo pelo ladrão, quietinha a Indy vem se mostrando o grande poro-seguro das contratações mais surpreendentes.

É verdade que a categoria norte-americana viveu momentos de baixa há alguns anos, ao perder espaço para a Nascar e ver a migração de vários dos seus principais nomes – como Dario Franchitti, Sam Hornish Jr e Danica Patrick – para o campeonato de turismo. Entretanto, nos últimos dois anos ela conquistou uma importante estabilidade e vem fortalecendo pouco a pouco o grid.

Não dá para negar que Rubens Barrichello foi o maior nome que o campeonato dos EUA conseguiu atrair neste período. Piloto com mais corridas disputadas na F1 e duas vezes vice-campeão do mundo, ele competiu apenas uma temporada pela KV – principalmente por influência do amigo Tony Kanaan –, mas acabou retornando ao Brasil para correr na Stock Car.

A chegada de Barrichello acabou apequenando os retornos de Simon Pagenaud (que já havia corrido na Champ Car) e de Sébastien Bourdais. Nomes que, embora não tão badalados, serviram para aumentar o nível do campeonato. Isso sem falar na aparição surpresa de Jean Alesi na Indy 500.

Neste ano, a Indy continuou apostando em estrelas de outras categorias, mas que já vivem em um momento de baixa. É verdade que não houve um substituto em tempo integral para a figura de Barrichello, mas o campeonato se saiu muito bem quando a Penske trouxe AJ Allmendinger – ídolo na época da Champ Car – para fazer quatro etapas, além das 500 Milhas de Indianápolis.

Kurt Busch pode correr na etapa de Fontana
Kurt Busch pode correr na etapa de Fontana

Até o fim de 2013, outros dois nomes de peso devem dar as caras. Ganhador do GT1 em 2011 e atual campeão da American Le Mans Series, Lucas Luhr surpreendeu ao anunciar um acordo com a equipe de Sarah Fisher para disputar a etapa de Sonoma.

Nesta semana foi a vez de Kurt Busch, campeão da Nascar em 2004 e que não vive um bom momento na categoria americana, afirmar que planeja correr na prova de Fontana como preparação para a Indy 500 do ano que vem.

É verdade que por enquanto ainda significa aparições esporádicas desses pilotos, mas não deixa de ser uma diversão extra para os fãs da categoria. Enquanto a F1 vê hordas de pilotos pagantes se juntando às equipes pequenas, a Indy encontrou uma solução criativa para melhorar o grid, ainda que por uma prova ou outra.

7 comentários sobre “Recheio na Indy

  1. OUTRA COISA: pq vcs não comentam as disputas da Indy? Nossa senhora, tem cada manobra sensacional e vocês ainda teimam em tocar em pontos irrelevantes, como a crise pela qual a categoria americana passa depois da cisão. A gente já sabe disso, sabemos que a Indy está mal das pernas, audiência estagnada apesar das corridas boas, arquibancadas ainda pouco lotadas em ovais, então entendo que o foco deveria ser também o que ocorre dentro da pista.

    Matérias interessantes sobre ultrapassagens, manobras, acidentes, destaques positivos e negativos, frases interessantes dos pilotos, comparações de desempenhos nessa temporada, exposição de recordes, porra, eu não sou jornalista mas acredito que é ISSO que os fãs da Indy querem ver. Espero que a Grande Prêmio ou ao menos algum portal grande um dia faça isso com a categoria mais divertida da atualidade.

    Pode pegar a melhor corrida da NASCAR ou da F1 dessa temporada e temos umas 6 da Indy que ganham tranquilamente em emoção, competitividade e emoção. Será legal o dia que perceberem a grande categoria que está sendo disputada em 2013, uma das melhores temporadas da história recente da Indy, e vcs ainda falam da cisão em certas reportagens especiais…. 😦

    Curtir

  2. Felipe, venho aqui elogiar e criticar vcs da midia automobilistica. Esse texto é muito legal, ressalta que a Indy está de novo interessando pilotos bons do turismo, da Nascar, da GP2 e outros nem tão famosos. Legal vc ver isso. Parabéns pelo toque.

    Mas acho ridículo quando esquecem de elogiar benefícios que a categoria conquistou. As rodadas duplas, que tanto criticaram, foram dois sucessos de público. Em Toronto mais ainda um sucesso segundo informações da mídia de lá. Pocono teve excelente público e houve até um congestionamento monstro nas cercanias da pista. Onde vcs escreveram UMA LINHA sobre essas conquistas?

    Gosto dos seus comentários pq costuma ser justo, mas deveria haver mais interesse real de saber o que rola na Indy. Inclusive uma matéria especial sobre o provável cancelamento do contrato da Indy com a Band e o fim da pista de rua mais rápida da história da Indy, que é o Anhembi. As coisas estão feias na relação indy e Band. Ainda mais depois das denúncias contra os tucanos.

    Curtir

  3. Não concordo que o Kurt Busch esteja em baixa na Nascar.. ele vem fazendo bom papel na mediana equipe Furniture Row brigando pra ir pro chase e é especulado pra ir pra equipe de Richard Childress pra substituir Kevin Harvick. Tá aí tentando se levantar de novo na carreira, embora seu temperamento seja bem instável né

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s