Vencer, vencer, vencer

A.J. Allmendinger venceu as três primeiras da carreira em 2006
A.J. Allmendinger venceu as três primeiras da carreira em 2006

James Hinchcliffe conquistou um resultado importante para a carreira, neste fim de semana, ao vencer a etapa da Indy em Iowa. Além de esta ser a primeira vitória do canadense em um circuito oval – tipo de pista em que ele sempre se destacou nas categorias de base – também foi o terceiro triunfo do piloto em 2013.

Consequentemente, essa também foi a terceira vitória do canadense na Indy, já que o primeiro triunfo da carreira aconteceu no início do ano, em São Petersburgo. A última vez que um piloto havia conquistado as três primeiras vitórias da carreira em uma mesma temporada na categoria norte-americana havia sido em 2006, há sete anos, quando A.J. Allmendinger ganhou as etapas de Portland, Cleveland e Toronto.

Essa estatística, porém, não é algo assim tão raro no automobilismo. Basta uma equipe grande contratar um jovem piloto que se destacou em times menores, mas não conseguiu vencer, para que ele tenha uma chance boa de deslanchar. Basta lembrar os exemplos de Lewis Hamilton, na F1, ou até mesmo de Helio Castroneves na própria Indy.

O curioso dessa história é que por muito pouco Allmendinger não fez parte desse muro de vitoriosos. Naquele ano de 2006, ele começou o campeonato pela RuSPORT, equipe com a qual já havia conquistado sete pódios nas duas temporadas anteriores, mas ainda não havia conseguido vencer.

Após terminar a etapa de Milwaukee na quarta colocação, o chefe da RuSPORT, Carl Russo resolveu demitir o americano. Para o lugar dele, a escuderia apostava em Cristiano da Matta, que havia sido campeão da Champ Car, em 2002, mas acabara de sair de uma passagem nem tão boa pela F1.

A mudança fazia todo sentido. A RuSPORT entendia que tinha um carro capaz de brigar pelas primeiras colocações e por vitórias, mas que não era capaz de alcançar isso com Allmendinger. Da Matta, por outro lado, já havia se mostrado um vencedor na carreira. Outro fator que pesou na decisão do time foi o fato de ele não ter nenhum patrocinador e, com um campeão no cockpit, seria mais fácil arrumar um patrocinador.

James Hinchcliffe repetiu a dose neste fim de semana, em Iowa
James Hinchcliffe repetiu a dose neste fim de semana, em Iowa

Allmendinger, porém, não ficou muito tempo desempregado. Cinco dias após ser liberado pela RuSPORT, o americano foi anunciado como novo piloto da Forsythe. A tradicional equipe americana não estava satisfeita com o desempenho de Mario Domínguez, que havia causado dois acidentes em primeiras voltas naquele ano – incluindo coletando o companheiro de equipe, Paul Tracy – e optou por dispensá-lo assim que AJ estava disponível no mercado.

A estreia da nova parceria estava marcada para o dia 18 de junho de 2006, em Portland. Embora Bruno Junqueira tenha largado na pole, o americano se mostrou competitivo desde a primeira volta. Na realidade, o novo piloto da Forsythe só não liderou cinco das 105 voltas daquela corrida e, assim, recebeu a bandeira quadriculada na frente pela primeira vez na carreira.

Na semana seguinte, Allmendinger repetiu o domínio em Cleveland. Depois de largar na pole-position, o americano se aproveitou de um início de prova bastante truncado e com diversos acidentes para vencer pela segunda vez consecutiva, tendo liderado as últimas 15 voltas.

O terceiro capítulo da história vitoriosa veio no dia 9 de julho. Competindo no Canadá, em Toronto, o piloto da Forsythe viu o antigo companheiro de equipe, Justin Wilson, colocar o carro da RuSPORT na pole-position. Na prova, Nelson Philippe liderou 34 voltas, mas AJ conseguiu cruzar a linha de chegada na ponta tendo dominado os últimos 18 giros da corrida.

Naquele ano, Allmendinger ainda venceria as corridas de Denver e de Road America (onde ele voltou a ganhar neste fim de semana pela Nationwide). Apesar dos cinco triunfos em 2006, o americano não conseguiu evitar o título de Sébastien Bourdais. Antes mesmo de a temporada acabar, o piloto acertou um contrato para correr na Nascar, pela Red Bull.

Ou seja, agora só resta saber se Hinchcliffe, após as três vitórias deste ano, pode seguir o colega e também correr no turismo americano.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s