Alpine x Caterham

A Alpine voltou às competições em 2013 graças ao dinheiro de Tony Fernandes
A Alpine voltou às competições em 2013 graças ao dinheiro de Tony Fernandes

Tony Fernandes não tem muitos motivos para ficar feliz em 2013. Embora os negócios até que estejam indo bem na Malásia, fora dela não há motivos de comemoração. Afinal, a Caterham segue sem somar pontos na F1 – e até chegou a ser ultrapassada pela Marussia em algumas provas – e a equipe de futebol do Queens Park Rangers, também de sua propriedade, foi rebaixado no campeonato inglês.

Para tentar melhorar o ano, resta ao malaio a disputa das 24 Horas de Le Mans, no próximo mês. Para a tradicional corrida de longa duração, Fernandes pode ficar otimista. É que ele não vai ter um, mas dois carros na disputa da tradicional corrida.

Tudo começou no ano passado, quando Caterham e Renault fizeram uma parceria para resgatar a Alpine. Na ocasião, Fernandes comprou 50% da marca e passou a trabalhar junto com a montadora francesa para recolocá-la nas competições. Depois de muitas negociações, a Renault anunciou no início do ano que a Alpine vai competir na ELMS e nas 24 Horas de Le Mans sendo inscrita pela equipe Signatech.

Embora haja equipes mais fortes na categoria LMP2, a Alpine é uma escuderia competitiva e pode conquistar a vitória em Le Mans. Eles usam a base da Signatech, que já obteve o título da divisão na ILMS e terminou em segundo lugar nas 24h de 2011. Além disso, os pilotos – Pierre Ragues, Nelson Panciatici, Tristan Gommendy e Roman Rusinov – são experientes em corridas de longa duração.

Só que se a Alpine não conseguir andar bem na França, ainda não há motivos para Fernandes ficar alarmado. É que ele terá uma segunda equipe correndo. Nesta semana, o time Greaves, também da LMP2, anunciou uma parceria com a Caterham e terá os carros em verde e amarelo na tradicional corrida de longa duração.

Além disso, a Greaves ainda vai contar com o americano Alexander Rossi (reserva da Caterham na F1) como um dos titulares, ao lado dos veteranos Tom Kimber-Smith e Eric Lux.

Entre as duas equipes, sem dúvida a Alpine é quem tem mais chances de vencer em Le Mans. Entretanto, já pensou se os dois carros de Fernandes estão brigando pela vitória na corrida? Para quem será que o dirigente vai torcer? Se fosse eu, ficaria do lado da Alpine, afinal meu dinheiro está lá e não é apenas uma parceria.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s