O que aconteceria na F1 se Brasil e Portugal voltassem a ser um único país?
O que aconteceria na F1 se Brasil e Portugal voltassem a ser um único país?

Nos últimos anos, o site Avaaz se destacou na tentativa de mobilizar os usuários da internet em prol de assuntos mais sérios por meio de abaixo-assinados virtuais. Entretanto, se há alguns anos a página conseguiu atrair a atenção para temas sérios, como a Lei da Ficha Limpa, ela se perdeu de uns tempos para cá.

Além de ser pilar importante do que se chama de militância das redes sociais, em que muitos usuários do Facebook e afins realmente acham que estão mudando ao assinar uma petição online e jamais terem qualquer outro contato com o assunto em questão, ela também permitiu que qualquer pessoa inicie uma campanha online.

A partir daí, surgiram os temas mais irrelevantes do mundo. Um tempo atrás, alguém montou uma petição para que a Rede Globo tirasse Galvão Bueno das transmissões da F1, como se fosse adiantar alguma coisa. Nesta segunda-feira, dia 22, vi uma ainda pior. Claro que com certa dose de humor, alguém criou um formulário para que o Brasil fosse devolvido a Portugal. Você pode clicar aqui para ver.

Antes de tudo, quero deixar claro que respeito a sociedade portuguesa assim como os séculos de história que Brasil e Portugal compartilham. Mas eu achei engraçada a proposta do usuário do Avaaz, que, entre outras coisas, queria a união dos dois países para que os times brasileiros de futebol pudessem jogar a Liga dos Campeões da Europa, assim como para acabar com o Partido dos Trabalhadores, o que também não faz sentido, pois há trabalhadores tanto aqui quanto lá, então o partido vai crescer nessa hipotética fusão.

Como este é um blog de automobilismo, também acho que a união entre Brasil e Portugal seria benéfica para o esporte a motor. Teríamos três pilotos na Indy, um no WTCC, dois no DTM, 13 no GT Series e um na GP2. Quanto à F1, bom, é verdade que já faz algum tempo que Felipe Massa não ganha nada. Mas teríamos bons motivos para comemorar.

Por isso, fiz o vídeo abaixo para que você tenha uma ideia de como seria assistir à F1 neste novo país em um futuro não tão distante, caso a união acontecesse (ligue o som do seu computador):

P.S.: eu só peço para quem quiser comentar abaixo não perder o bom humor nem a compostura.