A run for his money

A F4 deve ter uma boa briga em 2013
A F4 deve ter uma boa briga em 2013

Há algumas expressões em inglês que não existe um correspondente no português. Até é possível fazer uma tradução, mas a ideia do vocabulário anglo acaba se perdendo. Um bom exemplo é ‘sophmore’, que pode ser traduzido como segundanista por aqui. Mas como não damos muita importância para quem está no segundo ano de uma atividade. como acontece nos EUA, então não é muito importante que haja essa tradução.

Outro exemplo é ‘give a run for his money’. Essa expressão é usada quando há um favorito absoluto em uma competição, mas aparece um segundo concorrente, com algumas chances de desbancá-lo, embora o resultado não mude em situação normal, seria o equivalente ‘dar trabalho’.

De qualquer forma, é isso o que deve acontecer na F4 Francesa de 2013. Como eu já havia publicado aqui no World of Motorsport, o campeonato que começa no dia 26 de abril, em Le Mans, tem Neal Van Vaerenbergh como favorito. O piloto belga de 16 anos de idade faz parte daquele programa da federação da Bélgica, que revelou nomes como Bertrand Baguette, Laurens Vanthoor e, mais recentemente, Stoffel Vandoorne.

Como os pilotos do programa da federação belga estão invictos na F4 – tanto Vandoorne quanto Benjamin Baily foram campeões quando disputaram o certame –, Vaerenbergh mais do que naturalmente é o favorito ao título de 2013.

Isso, porém, não quer dizer que ele estará sozinho no campeonato. Nesta semana, a organização do certame anunciou que o estoniano Tristan Viidas assinou contrato para disputar a temporada 2013, o que dará ao belga ‘a run for his money’.

Tristan Viidas é mais uma das promessas descobertas pela BMW
Tristan Viidas é mais uma das promessas descobertas pela BMW

Para isso, contudo, Viidas vai precisar acabar com uma incômoda sequência de vice-campeonatos que o cerca. No ano passado, o estoniano ganhou uma bolsa da BMW para participar de um certame da montadora alemã. Ele chegou como um dos principais nomes do torneio, tanto que conseguiu duas vitórias e uma pole nas primeiras seis corridas. O único problema foi Callan O’Keeffe, da Red Bull, que venceu as outras quatro corridas e largou na frente em cinco oportunidades.

Só que nesse campeonato da BMW, a única etapa que vale pontos é a última. As demais servem apenas para aprendizado dos pilotos. Na decisão, Viidas e O’Keeffe acabaram ficando para trás e viram outros nomes surgirem na disputa. Enquanto o representante da Red Bull acabou terminando na nona posição entre os 12 pilotos, o estoniano conseguiu brigar para ser recuperar, fechando as três corridas do fim de semana com 42 pontos.

E essa foi a melhor marca entre os competidores.  O único problema é que o alemão Marvin Dienst também somou 42 pontos e acabou com o título por ter conquistado uma vitória. Ao estoniano coube ficar com a segunda colocação. Agora, ele espera abusar da experiência de 2012 para tentar desbancar Vaerenbergh na luta pelo título da F4.

Ainda assim, esse não será um duelo entre apenas dois pilotos. Outros 17 competidores estão confirmados para disputar o certame em 2013, e por se tratar de um campeonato da França, é bom possível que surja algum piloto promissor de lá.

3 comentários sobre “A run for his money

  1. Mas veja só o que organiação e vontade politica não fazem a confederação da Belgica que é um país pequeno e nao deve estar nos melhores dias da sua economia mantem um programa que tem sido efetivo na revelação de novos talentos, ja por aqui…

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s