Mais um passo de Nicolas Hamilton

Nicolas Hamilton vai competir no ETCC em 2013
Nicolas Hamilton vai competir no ETCC em 2013

Em Sepang, para a disputa do GP da Malásia da F1, Lewis não é o único membro da família Hamilton que vai entrar na pista neste fim de semana. Bem longe de Kuala Lumpur, mais precisamente em Monza, Nicolas, o irmão caçula, vai participar do Campeonato Europeu de Carros de Turismo (ETCC), com um Seat.

Para quem não conhece, esse certame se tornou uma espécie de campeonato de acesso do WTCC, embora não haja uma relação direta entre os dois. O regulamento ainda é bastante diferente, com o ETCC tendo uma divisão para carros monomarcas fabricados pela Seat e pela Ford, além de um torneio apenas para mulheres.

De qualquer forma, essa é a primeira excursão do Hamilton mais novo pelo continente europeu, depois de ter disputado a Copa Clio Inglesa nas últimas duas temporadas.

Em termos de resultado, não dá para esperar muita coisa do irmão mais novo de Lewis. No primeiro treino em Monza, nesta sexta-feira, dia 22, ele terminou com a 21ª posição, com 6s7 de déficit para o líder. Alguns carros não participaram da segunda atividade, e o britânico conseguiu subir para a 15ª posição, mas já 3s1 distante do primeiro colocado.

O piloto melhorou quase 3s nesta sexta-feira
O piloto melhorou quase 3s nesta sexta-feira

Dito isso, preciso confessar que nunca sei como interpretar os resultados do inglês. Por um lado, tem toda aquela história de que o piloto é um vencedor só por estar correndo, mesmo sofrendo com a paralisia cerebral e com o agravante de que a própria família nunca se importou muito com a situação dele, porque Lewis precisava correr.

Por outro, uma vez que ele está na pista, deve ser tratado como qualquer piloto. Assim, ter melhorado em 3s a marca entre os treinos foi um bom resultado, ainda mais pra quem está competindo pela primeira vez com esse tipo de carro. Mas é preciso continuar mostrando evolução nas próximas provas, principalmente se quiser brigar por pontos e eventualmente sonhar até mesmo com pódio.

E eu acho que a própria família Hamilton às vezes também tem essa dúvida. É mais do que natural que em alguns momentos eles usem no caçula os mesmos critérios de avaliação pelos quais Lewis passou. Mas eles também não podem esquecer que há cinco anos Nicolas ainda estava em uma cadeira de rodas.

No final das contas, acho que mais importante que os resultados é a própria história do piloto. Ninguém sabe se Nicolas um dia vai conseguir brigar por títulos e vitórias, mas hoje todo mundo sabe que ele conseguiu vencer paralisia, deixou para trás o ‘Lewiscentrismo’ da própria família para seguir carreira no esporte a motor. Se ele consegue, por que outra pessoa não pode superar os próprios limites?

P.S.: para encerrar, um detalhe curioso. Talvez Nicolas Hamilton tenha sido o precursor do GT Academy, afinal, ele só decidiu começar a correr de verdade porque tinha bons resultados em simuladores, incluindo contra o próprio Lewis.

UPDATE: Nas duas corridas deste fim de semana, Nicolas Hamilton chegou em 11º, na primeira, e em sétimo na segunda. O resultado da segunda bateria, aliás, é o melhor resultado da carreira do piloto em qualquer tipo de carro.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s