Pegando fogo

Antonio Fuoco, da Academia de Ferrari, levou apenas três corridas para vencer a primeira da carreira
Antonio Fuoco, da Academia de Ferrari, levou apenas três corridas para vencer a primeira da carreira

A Academia da Ferrari já foi alvo de criticas por ser um programa ineficiente, pois dificilmente a equipe italiana dará lugar a um jovem piloto na F1. Apesar disso, pouco a pouco o programa comandado por Luca Baldisseri, em Maranello, começa a dar resultados. Jules Bianchi está na F1 e Raffaele Marciello é apontado como o favorito ao título da F3 Europeia, tendo até liderado um dos dias de treinos coletivos.

Quem também começa a se destacar é o mais novo contratado, o jovem Antonio Fuoco de 16 anos de idade, que em 2013 faz a transição do kartismo para os monopostos. Até o momento, o italiano está confirmado para a disputa da F-Renault Alps, pela equipe Prema, sendo companheiro dos experientes Bruno Bonifácio e Luca Ghiotto.

Para não ficar atrás dos dois pilotos e acumular quilometragem antes da estreia, a Academia o enviou aos Estados Unidos para participar do campeonato de inverno da PanamGP, uma categoria equivalente à F-Abarth e à Pro Mazda, que corre nos países da América Latina e tem parceria com a montadora italiana.

O torneio teve duas rodadas duplas, sendo a primeira no traçado misto de Homestead-Miami e a segunda em Palm Beach, também na Flórida.

Em Homestead, Fuoco não foi bem e fechou a primeira bateria em sétimo, depois de cometer um erro. Na segunda corrida, com a regra do grid invertido, conseguiu completar na terceira colocação, conquistando o primeiro pódio da carreira.

Na PanamGP, o italiano enfrentou alguns dos pilotos mais experientes da América Latina
Na PanamGP, o italiano enfrentou alguns dos pilotos mais experientes da América Latina

A situação, entretanto, mudou completamente em Palm Beach. Largando na segunda colocação na corrida principal, o garoto não teve adversários e conquistou a primeira vitória logo na terceira corrida da carreira. Na segunda bateria, o italiano ainda conseguiu fazer uma boa prova de recuperação e terminou em segundo.

De volta à Europa, Fuoco participou dos treinos privados da F-Renault Alps em Mugello, nesta segunda-feira, dia 11. Na parte da manhã, ele foi 1s3 mais rápido que o segundo colocado, Javier Amado. Depois, durante a tarde, os demais pilotos o alcançaram, mas ainda assim o jovem italiano fechou o dia quase 1s na frente na soma dos tempos.

É, sem dúvida nenhuma, um início de mês bastante positivo para o piloto da Ferrari. No ano passado, eu tinha escrito aqui no World of Motorsport que Nyck De Vries, promessa da McLaren, havia levado 15 corridas para vencer pela primeira vez, marca prontamente pulverizada por Fuoco.

Entretanto, há algumas diferenças entre os dois. A primeira, claro, é a qualidade do grid. Enquanto o holandês militava por uma fortalecida F-Renault, o italiano foi aos Estados Unidos para competir em uma categoria de segundo ou terceiro escalão. Além disso, enquanto De Vries corria na F-Renault em busca de quilometragem, Fuoco já é um especialista no carro usado na F-Abarth e na PanamGP.

Não se engane por essa ser as primeiras corridas do italiano na carreira, antes de ir à pista oficialmente pela primeira vez, ele treinou exaustivamente com esse carro, já que o modelo usado pela Academia da Ferrari para preparar os jovens pilotos.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s