Nick Cassidy, o primeiro campeão de 2013

A geração de 2013 da TRS pode ter sido a última
A geração de 2013 da TRS pode ter sido a última

Há algumas incertezas sobre o futuro da Toyota Racing Series para 2014. Nas próximas semanas, a montadora japonesa vai se reunir lá na Nova Zelândia para decidir se renova o contrato com o campeonato por mais alguns anos. A tendência é que isso aconteça, mas em uma época de crise econômica ainda é cedo para cravar qualquer coisa. Caso isso realmente ocorra, é provável que o campeonato estreie um novo carro no ano que vem.

Do contrário, os organizadores têm bons motivos para encerrar a história do certame com a sensação de dever cumprido. No ano passado, a TRS recebeu críticas no final, vindas de gente grande, como Luca Baldisseri, responsável pela Academia da Ferrari. Dessa vez, nada deu errado, e o campeonato terminou em alta, com um recorde de participação de pilotos estrangeiros.

No entanto, quem comemorou o título foi um atleta da casa. Nick Cassidy não se importou com a presença de 17 pilotos de fora da Nova Zelândia e garantiu o bicampeonato do certame. O título foi mais do que merecido. Nas 15 corridas disputadas, o garoto terminou apenas duas vezes fora do top-5 e arrancou para o triunfo com uma sequência de cinco pódios nas últimas cinco corridas.

Mesmo assim, a definição do campeonato aconteceu apenas no último dia de TRS. Lucas Auer, que chegou à Nova Zelândia como favorito, teve problemas nas etapas finais, mas mesmo assim abriu o domingo com chances de ficar com a taça. O piloto começou bem, fazendo uma corrida de recuperação na segunda bateria e vencendo sem maiores problemas. Com isso, a diferença para Cassidy havia caído para apenas 19 pontos, e o austríaco ficaria com o caneco caso vencesse a prova decisiva e o adversário ficasse fora do pódio.

O problema é que horas depois da prova 2 a direção da TRS anunciou que Auer foi punido por ter jogado Steijn Schothorst para fora da pista quando fez a ultrapassagem. Com isso, o sobrinho de Berger caiu para a 14ª posição, garantindo o título por antecipação de Cassidy. Felix Serralles e Pipo Derani também foram penalizados, fazendo com que Bruno Bonifácio herdasse a vitória.

Nick Cassidy garantiu o bi da Toyota Racing Series
Nick Cassidy garantiu o bi da Toyota Racing Series

A punição de Auer também fez com que Alex Lynn garantisse o vice-campeonato. Experiente, o inglês foi um dos melhores pilotos da competição, tendo vencido três vezes e subido ao pódio em outras seis oportunidades. Apesar disso, um acidente ainda na rodada de abertura, em Teretonga, e um problema mecânico em Manfeild o deixaram longe da briga pelo título. Mesmo assim, Lynn encerra o primeiro campeonato do ano mantendo a boa fase que o acompanha desde o GP de Macau do ano passado, quando largou na pole-position.

Ainda falando de Auer, o sobrinho de Berger sofreu a chamada síndrome de refrigerante aberto. Ele começou a temporada bastante forte, com duas vitórias e mais três pódios nas primeiras oito corridas, mas acabou perdendo o gás e fechando entre os três primeiros somente uma vez nas sete provas restantes.

O quarto colocado foi Steijn Schothorst, uma das grandes revelações do campeonato. O holandês, vindo da F-Renault NEC, conquistou uma vitória em Manfeild e impressionou ao andar no mesmo ritmo de pilotos muito, mas muito mais experientes. Além de a adaptação ter sido imediata, o garoto praticamente não cometeu erros, mesmo sendo um novato. Ele é, sem dúvidas, um dos grandes vencedores da competição e agora já pode ser apontado como um dos favoritos ao título da F-Renault Europeia, onde já assinou com a equipe de Josef Kaufmann.

Steijn Schothorst voou na pista. Literalmente
Steijn Schothorst voou na pista. Literalmente

Entre os pilotos brasileiros, Bruno Bonifácio foi o mais bem classificado. Tendo herdado a vitória na segunda corrida de Manfeild, o paulista fechou as 15 corridas com dois triunfos, além de o recorde de mais pontos marcados por um piloto brasileiro – 650 – na competição. De negativo, fica a péssima etapa de Hampton Downs, quando se envolveu em acidentes bobos em praticamente todas as baterias. De qualquer forma, a experiência na TRS pode ser fundamental para uma boa campanha na F-Renault em 2013.

O outro piloto do país foi Pipo Derani, que venceu uma vez e terminou o certame em sétimo. O também paulista mostrou o que se esperava dele. Venceu uma prova, subiu outras duas vezes ao pódio e acompanhou o ritmo dos primeiros colocados quase sempre. Assim, há duas formas de avaliá-lo. A primeira é dizer que isso foi pouco, levando em conta que ele vai começar o quarto ano na F3. O outro é fazer a comparação com Felix Serralles, também piloto da Fortec na F3 Europeia.

O porto-riquenho também não foi bem e decepcionou ao chegar como favorito, mas terminar o certame com um péssimo ritmo de corrida, quando acabou disputando apenas posições contra pilotos do segundo escalão. Como houve uma queda de desempenho geral entre os carros da equipe Giles, o julgamento dos dois garotos da Fortec não precisa ser tão rigoroso.

Para terminar o grid, outro que decepcionou foi Damon Leitch. Terceiro colocado de 2012, o piloto da casa dessa vez subiu ao pódio em uma única oportunidade, fechando o ano apenas em oitavo. Jann Mardenborough, por sua vez, se envolveu nos acidentes com Bonifácio, mas mostrou ser capaz de beliscar posições competindo contra os adversários mais experientes. O que não deixa ser um bom resultado para alguém cuja experiência no automobilismo há dois anos se resumia a jogar Playstation.

De resto, Tanart Sathienthirakul fez valer a experiência para concluir em 12º. Por fim, vai ser interessante ver como os outros dois asiáticos – Akash Nandy e Andrew Tang, da Malásia e Cingapura, respectivamente – vão usar a experiência adquirida na TRS, onde duelaram com alguns dos jovens pilotos mais badalados do mundo, em torneios da Ásia ao longo de 2013.

2 comentários sobre “Nick Cassidy, o primeiro campeão de 2013

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s