Loeb e Ogier

Sébastien Ogier deu à Volkswagen a primeira vitória no WRC
Sébastien Ogier deu à Volkswagen a primeira vitória no WRC

Sébastien Ogier fez história, neste fim de semana, ao conquistar a vitória no Rali da Suécia, dando à Volkswagen o primeiro triunfo neste retorno da montadora ao WRC em apenas duas etapas.

Mais do que isso. Pelo que mostrou até agora em 2013, Ogier parece imbatível. Em Monte Carlo, ele competiu praticamente sozinho. Não teve condições de ameaçar Sébastien Loeb pela vitória, mas em momento algum teve o vice-campeonato em risco. Agora, na Escandinávia, Loeb voltou a ser o rival, mas acabou ficando para trás.

Além disso, neste fim de semana, o piloto da Volkswagen se tornou apenas o segundo não escandinavo a vencer na Suécia, o outro foi Loeb. Como ambos começaram na Citroën, é até mesmo inevitável compará-los, principalmente levando em conta o domínio na pista.

Durante a era Loeb, não podemos dizer que o WRC tenha vívido grandes emoções. Dos nove títulos do francês, em apenas três – 2007, 2009 e 2011 – houve alguma disputa mais apertada até a última etapa. Com a saída do megacampeão, naturalmente a esperança é de que o esporte pudesse voltar a ter mais emoção.

O problema é que isso pode estar longe de acontecer. Levando em conta as duas primeiras etapas de 2013, não seria muita surpresa se Ogier repetisse o compatriota e tornasse cada etapa do WRC um verdadeiro passeio. A saída da Ford de forma oficial e a Citroën apostando em uma dupla que pouco empolga – Dani Sordo e Mikko Hirvonen – tornam o caminho do piloto de 29 anos mais tranquilo que o de Loeb.

Voltando a 2011, Ogier estreou naquele ano pela Citroën, conquistando cinco vitórias. Três delas vieram no cascalho – gravel – e duas no asfalto. Na neve o desempenho foi pior, com apenas um quarto lugar. E esse havia sido o melhor resultado do piloto nesse tipo de superfície. Assim, se na Suécia, onde deveria estar em desvantagem, o piloto da Volkswagen sobrou, imagina o que poderá acontecer nos demais ralis de 2013?

Por outro lado, é óbvio que Ogier não é Loeb. Ninguém sabe se essa boa fase sequer vai chegar até o final da atual temporada. E mesmo que dure até lá, talvez ele não tenha a mesma motivação de repetir os nove títulos do compatriota.

Por isso, enquanto o WRC vai seguindo com certo marasmo, o grande pecado é Loeb e Ogier não terem tido tempo de competirem um contra o outro. A única vez que isso aconteceu, em 2011, os fãs ficaram animados. Naquele ano, a Citroën pegou fogo com os dois companheiros de equipe brigando pelo posto de primeiro piloto. Obviamente, a montadora se posicionou do lado de Loeb, o que obrigou Ogier a deixar a escuderia.

Como no ano passado o ‘caçula’ esteve em um Skoda na categoria S2000, não houve duelo entre os dois. Agora, com a aposentadoria de Loeb, o duelo lamentavelmente não vai mais acontecer.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s