Um brasileiro no Road to Indy

Arthur Oliveira, de 21 anos, vai competir na USF2000 em 2013
Arthur Oliveira, de 21 anos, vai competir na USF2000 em 2013

Nunca entendi por que o Road to Indy – aquele programa para que os jovens pilotos possam competir nos Estados Unidos até chegarem à Indy – não deu certo aqui no Brasil. Imagino que para tentar se vender a um patrocinador é muito mais fácil detalhar como funciona a progressão nas categorias de base da América do Norte ao invés de explicar as diferenças entre F-Renault, F-Abarth, Adac Masters, F3, GP3, World Series, Auto GP, GP2…

Lá é muito mais fácil. Depois das escolas de pilotagem, os jovens passam por USF2000, Pro Mazda e Indy Lights até chegarem à Indy. Para simplificar ainda mais, o campeão de cada um dessas categorias ganha uma bolsa de prêmio para participar da próxima.

Mesmo com todos esses incentivos e com um custo muito menor que o da Europa, a presença de brasileiros nos campeonatos dos EUA é cada vez menor. Não por acaso só temos dois representantes confirmados na Indy: Tony Kanaan e Helio Castroneves.

No Road to Indy, a situação não é muito melhor. Até o momento, só há um único garantido: Arthur Oliveira, atual campeão da Copa das Federações de kart, que vai estrear na USF2000 pela equipe JDC na próxima temporada.

Curiosamente, Arthur é apenas o segundo brasileiro na história a participar do certame, desde que ele foi recriado em 2010. Naquele ano, Raphael Abbate havia trocado a F3 Sudamericana Light pelos Estados Unidos, competindo pela mesma JDC. Na campanha, o piloto conquistou dois pódios e terminou o ano na quarta colocação, com 192 pontos. O campeão foi Sage Karam, da Andretti.

Depois disso, nenhum outro representante do país disputou o campeonato principal da USF2000 nos últimos dois anos. A única vez que um brasileiro entrou na pista foi no campeonato de inverno de 2011, quando Vinícius Perdigão competiu em cinco corridas pela, é, JDC.

Curiosamente, o garoto conseguiu vencer justamente na estreia, eu até escrevi um post na época, então para lembrar como foi, basta clicar aqui. Depois disso, Perdigão não conseguiu manter um bom desempenho nas últimas etapas e fechou o campeonato na quarta colocação entre cinco pilotos.

Uma curiosidade: todos os brasileiros com passagem pela USF2000 correram pela JDC
Uma curiosidade: todos os brasileiros com passagem pela USF2000 correram pela JDC

Apesar de Perdigão ter até mesmo conquistado uma vitória, essa não é a realidade que Arthur Oliveira vai encontrar na USF2000. Em primeiro lugar, ele é um estreante em um campeonato que cresceu absurdamente nos últimos anos e está cheio de pilotos americanos querendo mostrar serviço.

Entre os adversários, há nomes como Neil Alberico e Trent Hindman, que já tiveram passagem pela Europa e retornaram aos Estados Unidos em busca de alguma chance. Isso sem falar nos garotos descobertos na própria América do Norte, como Jake Edison, Jr.

Para piorar a situação, a JDC não é uma equipe de ponta. Apesar de a escuderia ter feito uma boa campanha na Star Mazda, em 2012, no campeonato menor ela está em um segundo escalão. A principal escuderia é a Cape Motorsports, seguido de perto pela Belardi. Um pouco mais abaixo estão JDC, Andretti e até mesmo a MDL, que é privada, da equipe de Matthew Di Leo.

Além disso, dentro da JDC, Oliveira ainda vai ter uma concorrência de peso. A equipe já fechou com o canadense Stefan Rzadzinksi, vindo da Star Mazda, e também conta com Michael Johnson, piloto com um ano de experiência no certame.

Ou seja, 2013 é um ano de aprendizagem para o brasileiro. É claro que ele pode surpreender e aparecer brigando pelas primeiras colocações desde as primeiras etapas, mas nesse momento o mais importante é ver a evolução nos Estados Unidos.

Para terminar, Oliveira pode não ser o único brasileiro na USF2000 em 2013. Danilo Estrela e Yukio Duzanowski já haviam testado nos treinos coletivos do fim da última temporada e, além disso, ninguém sabe onde Pietro Fittipaldi vai correr. Embora o foco seja a Europa, não arrisco nada.

Anúncios

2 comentários sobre “Um brasileiro no Road to Indy

  1. Por estar no kart no dia a dia em razão do meu filho, mesmo sem conhecê-lo, acompanho as corridas da Sprinter e esse rapaz é talentoso, teve corridas com desempenho muito forte e merece a nossa confiança. Boa Sorte!

    Curtir

  2. Tem o programa que passa no bandsports mostrando várias coisas do Road to Indy…tenho acompanhado, não é um primor de produção, mas pra quem é fã mesmo de carros de corrida vale a pena ver.

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s