Alguém poderia dizer que a Ferrari de Lego teria um desempenho melhor nas pistas
Alguém poderia dizer que a Ferrari de Lego teria um desempenho melhor nas pistas

É engraçado como o Natal significa coisas diferentes para as pessoas. Na F1, por exemplo, é uma das poucas épocas do ano em que os pilotos têm para descansar, esquecer um pouco a preparação física e relaxar pensando em começar a nova temporada com as baterias recarregadas.

No caso deles, é até curioso ver como estão na contramão das outras pessoas. Geralmente, nessa época do ano, todo mundo quer viajar para aproveitar as festividades curtindo algum lugar distante. Já tudo o que os pilotos querem é voltar ao país natal e passar alguns dias com a família e com os amigos, principalmente depois de encarar viagens ao redor do mundo durante o ano todo.

Para mim, o Natal agora é bem diferente de antes. Quando era pequeno, tudo o que eu queria saber era de ganhar presente. Imagino que com toda criança fosse assim. É claro que eu gostava de estar com toda a família reunia, mas naquela época a gente se via várias e várias vezes durante o ano, então o fim de ano não era assim tão especial.

Bom, as coisas mudaram um pouco. Agora eu praticamente só tenho contato com a família – tirando meus pais – duas vezes por ano. Uma no Natal e a outra no Ano Novo, então já faz algum tempo que eu não a vejo.

De qualquer forma, para falar a verdade, a época de ganhar presentes era bem mais legal. Por isso, como eu sou muito legal, trouxe algumas lembrancinhas natalinas para você, leitor.

A primeira é a Ferrari de Lego que abre este post. Em um evento de marketing da Shell, em setembro, a empresa holandesa exibiu uma réplica do equipamento usado por Felipe Massa e por Fernando Alonso montado pelas tradicionais pecinhas. Quem sabe se o espanhol tivesse usado esse carro, ao invés do titular, ele não teria conseguido superar Sebastian Vettel e ser campeão do mundo?

Bom, se não desse certo, ao menos seria muito mais fácil desmontar o lacre do câmbio do carro do brasileiro para ganhar algumas posições no grid dos Estados Unidos. Seria só tirar umas pecinhas.

Aliás, montar carros de Lego é algo bastante comum no automobilismo. Volta e meia alguém acaba fazendo. No Natal de 2010, eu escrevi sobre um cara que montou uma réplica das 500 Milhas de Indianápolis, que você pode clicar aqui para relembrar, eu recomendo.

Para encerrar e deixar você se empanturrar com a ceia, o segundo presente é a decoração de Natal da F1. Nada melhor que as tradicionais luzinhas (pisca-pisca) com uma temática do esporte a motor. Ah, antes disso, um feliz Natal para você.

grid