A joia final da coroa de Félix da Costa

António Félix da Costa, enfim, campeão

É difícil encontrar um piloto que tenha brilhado tanto em 2012 quanto António Félix da Costa. O português começou o ano brigando pelo título da GP3 e de repente foi chamado pela Red Bull para integrar o programa de jovens pilotos da empresa. A partir daí, foi questão de tempo para deslanchar.

Sem deixar a GP3 de lado, o luso mostrou que estava em uma classe diferente de pilotos na World Series by Renault ao superar a concorrência sem maiores dificuldades. No final, uma sequência de quatro vitórias – e um segundo lugar – nas últimas cinco corridas deixou a sensação de que o ibérico poderia ter lutado pelo título do certame se tivesse disputado todas as corridas.

Depois de tudo isso, de forma mais do que merecida, Félix da Costa foi chamado pela Red Bull para participar do treino dos novatos, em Abu Dhabi, onde terminou como o mais rápido em um dos dias de atividade.

Mas faltava alguma coisa ao português. Ele tinha sido o piloto a ser batido em tantas provas, mas não pôde ser chamado de campeão em momento algum.

Bom, agora não falta mais nada. Neste domingo, dia 18, o piloto mostrou que realmente está em um nível diferente dos adversários e se tornou o campeão do GP de Macau ao vencer praticamente de ponta a ponta. Era a joia que faltava na coroa de Félix da Costa.

E a máxima de que para se vencer em Macau primeiro é preciso chegar ao final da última corrida ficou evidente em 2012. Félix da Costa – assim como os primeiros colocados – não cometeu erros durante todo o fim de semana e teve o triunfo mais do que merecido.

P.S.: não tenho certeza do que aconteceu, mas parece que tocaram o hino errado na hora que Félix da Costa subiu ao pódio, o que é bastante bizarro, já que Macau é um antigo enclave português. Para tentar contornar a situação, a família Félix da Costa e outros lusos no lugar começaram a cantar o hino eles mesmos e, incrivelmente, a cerimônia do pódio continuou com eles cantando como se fosse oficial.

6 comentários sobre “A joia final da coroa de Félix da Costa

  1. Caro Carlos, o da Costa realmente foi muito bem e é um ótimo piloto, mas acho que cabem alguns esclarecimentos quanto ao Nasr. Ele foi prejudicado em Macau na classificação por um acidente que deixou uma poça de óleo na pista. Como o Felipe foi o primeiro a passar, bateu forte e danificou muito o carro. Tanto que na primeira corrida, seu motor falhava em alguns momentos, bem como os freios traseiros estavam com um comportamento estranho, travando toda hora. Na segunda corrida, houve um acidente logo no começo da prova e o Nasr passou por cima de um pedaço de carro que fez um furo bem pequeno em seu pneu, não o suficiente para esvaziar por inteiro, mas suficiente para alterar a calibragem e o balanço do carro.
    Quanto a temporada da GP2, pegue os resultados dos outros Brasileiros no ano de estréia e compare. Aproveite e veja com quantos pontos terminou o piloto que andou no mesmo carro que o Felipe no ano passado. A Super Bi-Campeã Dams realmente faz um bom carro, apenas um. O outro piloto coitado, fica somente com amadores.

    Curtir

  2. O mais impressionante e que esta foi a quarta vez num espaço de poucos meses que Felix da Costa venceu as duas corridas de um mesmo fim de semana. Foi na GP3 na Hungria (com grelha invertida para os 8 primeiros na segunda corrida!), foi na WSR, foi na F3 inglesa (corridas que dominou com grande avanço para os adversarios) e foi agora em Macau, vencendo ontem a corrida de qualificaçao e hoje a principal.

    Na GP3 convem recordar que, mesmo com alguns incidentes e azares na primeira metade da epoca, ele poderia ter sido campeao se nao tivesse sido obrigado a abandonar (por problemas tecnicos) a primeira corrida de Monza quando estava no comando. Nas WSR foi o que se viu, entrou a meio e fez melhor do que Bianchi e Frinjs, em especial nas ultimas 5 provas. Nao ha duvida que o apoio da Red Bull o tornou ainda mais forte e parece-me que temos aqui um piloto com um enorme potencial para a F1.

    Curtir

    1. Realmente o Costa foi muito bem,assim como o Derani que na sua primeira vez em Macau terminou em P6 com a equipe Fortec,a grande decepção foi Felipe Nars que na sua quarta participação em Macau com a super equipe Carlin não passou de um 5 lugar…
      Aliais esse ano dele na fraquíssima GP2 com a super Bi campeã equipe Dams não passou de um fraquíssimo 10 lugar.

      Curtir

      1. Caro Carlos, o da Costa realmente foi muito bem e é um ótimo piloto, mas acho que cabem alguns esclarecimentos quanto ao Nasr. Ele foi prejudicado em Macau na classificação por um acidente que deixou uma poça de óleo na pista. Como o Felipe foi o primeiro a passar, bateu forte e danificou muito o carro. Tanto que na primeira corrida, seu motor falhava em alguns momentos, bem como os freios traseiros estavam com um comportamento estranho, travando toda hora. Na segunda corrida, houve um acidente logo no começo da prova e o Nasr passou por cima de um pedaço de carro que fez um furo bem pequeno em seu pneu, não o suficiente para esvaziar por inteiro, mas suficiente para alterar a calibragem e o balanço do carro.
        Quanto a temporada da GP2, pegue os resultados dos outros Brasileiros no ano de estréia e compare. Aproveite e veja com quantos pontos terminou o piloto que andou no mesmo carro que o Felipe no ano passado. A Super Bi-Campeã Dams realmente faz um bom carro, apenas um. O outro piloto coitado, fica somente com amadores.

        Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s