Indianápolis recebeu uma legião de jovens pilotos de olho em um lugar ao sol

O Road to Indy, aquele programa criado pela categoria americana que premia os campeões das categorias de base com bolsas para seguir carreira, realizou nesta semana os treinos coletivos de pós-temporada no circuito misto de Indianápolis. Por lá, estavam presentes as três categorias que fazem parte do programa: USF2000, Star Mazda e Indy Lights.

Nesse primeiro treino, ainda é muito difícil ter um panorama geral do que pode acontecer na próxima temporada. Nem todos os pilotos que testam estão realmente interessados no campeonato e outros apenas receberam uma bolsa para participar das atividades por terem conquistado títulos em categorias parceiras do programa.

Danilo Estrela (carro preto) esteve na briga pelas primeiras posições na USF2000

De qualquer forma, a lista de inscritos não ruim. A USF2000 teve o quarteto que se destacou na Skip Barber, com Jake Eidson, Nick Neri, o brasileiro Danilo Estrela e Brandon Newey, que também já disputou outros campeonatos menores. Quem também apareceu foram Tristan Viidas, piloto em desenvolvimento da BMW e que foi vice-campeão da Talent Cup neste ano, e Anti Buri, campeão da F-Ford Inglesa. A lista ainda teve o também brasileiro Yukio Duzanowski e Eric Cruz, piloto nascido no Guam.

No primeiro dia de treinos, Buri dominou as atividades, com o veterano Matthew Di Leo terminando na segunda colocação. Eidson ficou em terceiro, seguido por Michael Johnson, que chegou a ser o mais rápido no período da manhã, mas acabou superado pelos adversários. É muito legal ver Johnson ir bem nesse segundo ano na categoria justamente por toda história que ele tem por ser um piloto cadeirante. Estrela foi o nono, tendo estado no top-3 pela manhã.

No segundo dia, Buri foi testar pela Star Mazda, deixando caminho livre para Di Leo liderar a tabela de tempos. Johnson conquistou um excelente segundo lugar, com Eidson aparecendo em quarto. Estrela mais uma vez superou Viidas, fechando com a sexta colocação na soma dos tempos. Duzanowski foi o 15º.

Spencer Pigot confirmou o favoritismo na Star Mazda

Já que começamos a falar da Star Mazda, vamos a. Das três categorias que estiveram em Indianápolis, essa foi a que teve a lista de inscritas mais fraca. O grande destaque foi Matthew Brabham, campeão da USF2000 neste ano e que por causa da bolsa se graduar para o certame da montadora japonesa em 2013. Outro que também veio da USF2000 foi Spencer Pigot, que é apontado como o próximo grande talento do automobilismo norte-americano.

No restante dos inscritos, tivemos o costa-riquenho André Solano, a argentina Julia Ballario e alguns pilotos mexicanos e venezuelanos que foram convidados por serem os mais bem classificados da Latam Challenge. Para encerrar, o brasileiro Renan Guerra, que compete no GT Brasil foi convidado pela equipe Juncos a tomar parte da atividade.

Pigot dominou os dois dias de atividade e comprovou todo o favoritismo. Depois apareceu Guerra, em um excelente desempenho do piloto de apenas 23 anos. Falando a verdade, o resultado do paulista foi muito acima do esperado. Por pilotar carros de GT, seria natural que ele tivesse um tempo de adaptação antes de começar andar na frente, mas desde a primeira sessão Renan conseguiu se colocar na briga pelo primeiro posto, superando inclusive Matthew Brabham e destruindo o tempo da companheira de equipe. Outro piloto que merece destaque é Kyle Kaiser, que também lutou pela segunda colocação.

Zach Veach mostrou que o programa de pilotos da Andretti está bem servido

Por fim, a Indy Lights teve uma escalação praticamente formada apenas por pilotos que competiram na Star Mazda em 2012. Foram vários: Zach Veach, Sage Karam (ambos da Andretti), Gabby Chaves, o chileno Martin Scuncio e Diego Ferreira. Além deles, também esteve presente Nick McBride, vindo da F3 Inglesa, e Giancarlo Serenelli, eterno último colocado da GP2.

Apesar do segundo lugar do canadense Mikael Grenier, os treinos foram comandados por Veach – que dominou os dias de atividade – e pelo experiente Peter Dempsey. Aliás, após o bom resultado nas atividades, a equipe Belardi já confirmou que o irlandês disputará a temporada 2013 completa pela categoria.

O grande desfalque dos treinos da Lights foi Jack Hawksworth, campeão da Star Mazda em 2012 e que tem bolsa garantida para participar do certame no próximo ano.

De uma forma geral, é muito cedo para falar alguma coisa do desempenho dos pilotos até porque esse grid deve mudar muito até o início da temporada 2013. Também é preciso levar em conta que praticamente não houve a presença de pilotos veteranos, então esses novatos, ainda que muito talentosos, devem ficar para trás.

Um compilado semicompleto com os tempos dos treinos em Indianápolis você pode ver clicando aqui.