Mitch Evans pode ficar sem correr em 2013

O futuro do campeão da GP3, Mitch Evans, pode estar em risco. O garoto de apenas 18 anos convocou uma entrevista coletiva nesta quarta-feira, dia 9, dizendo que ia anunciar os planos para a próxima temporada. Com isso, as especulações de que ele teria assinado com a Arden para a disputa da GP2 em 2013 aumentaram.

No entanto, a entrevista pareceu apenas um pano de fundo, e Evans não fez nenhuma revelação importante. Na verdade, o neozelandês apenas afirmou que decidiu não se juntar a nenhum programa de desenvolvimento da F1 para seguir carreira sozinho. Dessa maneira, ele está livre para negociar com qualquer time no futuro.

Eu diria que não sou nenhum especialista, mas não me parece muito razoável convocar uma entrevista coletiva para anunciar que você não vai fazer parte de nenhum programa de pilotos. Quero dizer, por ser protegido de Mark Webber, Evans sempre foi especulado na Red Bull, mas nunca houve rumores muito grandes que ele pudesse se juntar aos rubro-taurinos, então a entrevista também não serviu para desmentir esse boato.

Na verdade, o principal anúncio feito pelo piloto foi que pretende correr na GP2 em 2013 – algo que já havia sido dito – e por isso negocia principalmente com as equipes Dams e Arden (campeã e vice de 2012) para o próximo ano. No entanto, esses times estariam pedindo cerca de US$ 3 milhões para que ele fique com a vaga.

Eu não vejo o menor motivo para uma equipe cobrar tudo isso, para falar a verdade. Nos últimos anos, o preço nas equipe de ponta da GP2 variavam de US$ 1,5 a US$ 2 milhões, então não faz sentido essa inflação nesse momento. Dito isso, não é por acaso que o grid da categoria no último campeonato tenha sido um dos mais fracos da história.

Quer dizer, me parece um pouco exagerado cobrar de um garoto de 18 anos a quantia de US$ 3 milhões para correr. Quem tem esse dinheiro, geralmente não tem talento. E o contrário também acontece. Portanto, se os valores forem realmente esses, acho que as equipes da GP2 perderam a noção em algum momento e agora vivem em um modelo de negócio praticamente inviável.

Eu duvido, mas Evans pode correr na Dams em 2013

Porém, nem tudo está perdido para Evans. Na mesma entrevista, ele afirmou que foi bastante elogiado pelo chefão da Lotus, Eric Boullier, que estaria até disposto a investir o próprio dinheiro no neozelandês. O dirigente, aliás, era o diretor da Dams antes de se transferir para a F1.

A outra opção é seguir na Arden. Por ser campeão da GP3, Evans ganhou uma bolsa da Pirelli para poder seguir carreira. No entanto, o dinheiro dado pela fabricante de pneus não chega perto dos US$ 3 milhões. Como a Arden também conta com alguns patrocinadores próprios, o valor que Evans precisa levantar seria menor que o total pedido.

Por fim, não tenho a menor dúvida de que Mitch estará na GP2 em 2012 e acho muito difícil que não seja pela própria Arden. Dessa forma, a entrevista não foi apenas um anúncio de que ele estará sozinho nos próximos anos, mas, sim um aviso. Primeiro, para as empresas da Nova Zelândia. Se elas não o apoiarem na próxima temporada, o pequeno país da Oceania vai seguir sem um representante na F1.

O outro foi para a própria GP2. Ao revelar o valor necessário para correr Evans foi bem direto em apontar essa escalada de preços quase inviável para o esporte de base. E quem sai perdendo com tudo isso também a GP3. Se o seu campeão não conseguir uma ida para a categoria maior, imagine o que restará aos demais pilotos.