Sainz ainda pode se recuperar?

Carlos Sainz precisa quase de um milagre para ficar com o título da F3 Inglesa

A temporada 2012 da F3 Inglesa entra na fase decisiva restando apenas três etapas para o final. Depois de duas rodadas fora da ilha da Grã-Bretanha, com o grid se juntando aos carros da F3 Euro em Norisring e em Spa-Francorchamps, chegou a vez de os competidores se dedicarem apenas aos traçados britânicos para decidir quem vai fica com a taça de campeão.

Após as primeiras sete etapas, praticamente restam quatro pilotos na briga pelo título: Felix Serralles, Jack Harvey, Jazeman Jaafar e, correndo por fora, Carlos Sainz Jr.

Em primeiro lugar, essa é a temporada mais emocionante do certame desde 2008, quando Jaime Alguersuari, Oliver Turvey, Brendon Hartley e Sergio Pérez estavam na briga pela taça faltando as mesmas três rodadas. Desde então, os demais campeonatos foram marcados pelo domínio de um só atleta. Daniel Ricciardo não teve maiores problemas para ficar com o título em 2009, com o mesmo acontecendo a Jean-Éric Vergne e Felipe Nasr nos anos seguintes.

Isso nos leva a um segundo ponto de destaque. Se as coisas continuarem do jeito que estão, Carlos Sainz Jr pode se tornar o primeiro piloto da Red Bull a não conquistar o título da F3 desde que a parceria entre a Carlin e os rubro-taurinos foi formada em 2008.

Na verdade, a situação não anda nada boa para o espanhol. Mesmo tendo vencido uma das corridas do final de semana, em Spa-Francorchamps, o piloto ocupa apenas a quarta colocação na tabela, com 176 pontos. Enquanto isso, Serralles, o líder, tem 212.

O problema para Sainz é que em momento algum ele conseguiu engrenar no campeonato. Nas primeiras seis rodadas – 17 corridas – o piloto venceu apenas três vezes. Ainda assim, era o suficiente para se colocar na briga pela taça de campeão. Só que a má-fase começou na terceira corrida de Brands Hatch, quando o piloto da Carlin iniciou um jejum de quatro corridas seguidas tendo marcado apenas dois pontos no total.

Mesmo sem brilhar, Jack Harvey é o favorito ao título

Com isso, não só Harvey, Jaafar e Serralles se aproveitaram para ultrapassar o espanhol como também dispararam na tabela de pontos.

O que deixa a situação de Sainz ainda mais difícil é que só faltam três rodadas para o fim da temporada e apenas 12 carros competem na divisão principal da F3. Ou seja, a menos que os rivais abandonem, é muito difícil descontar uma grande quantidade de pontos em uma só corrida. Não são muito os carros competitivos, então é difícil pensar que os ponteiros vão terminar fora do top 5 as etapas restantes.

Nesse cenário, quem sai como favorito é Jack Harvey. Apesar de não ser um superpiloto, o britânico se mostrou o mais constante até agora. Foram quatro vitórias e dez pódios, além de seis pole-position, mas seus melhores resultados aconteceram todos dentro da Inglaterra, o que pode ser fundamental nessa reta final.

Com três anos na categoria, Jazeman Jaafar aparece em terceiro na tabela, com 204 pontos, mas eu o colocaria como segundo nas chances de título, justamente por essa experiência. Só que em todo esse tempo no certame, o malaio só venceu duas vezes – ambas esse ano –, então mesmo que ele leve a taça no final da temporada é difícil colocá-lo como um piloto promissor.

Mas quem lidera o campeonato é o surpreendente Felix Serralles

Por fim, temos Felix Serralles, a grande surpresa de 2012. Quem no início do ano poderia imaginar que um piloto de Porto Rico estaria na briga pelo título e liderando o campeonato nesse momento? Talvez nem o próprio garoto.

Só que Serralles foi muito bem ao longo de toda a temporada. Venceu corridas e subiu ao pódio de uma forma até que constante, mas também cometeu alguns erros típicos de um novato. Esse desempenho, claro, não o colocaria na briga pelo título. Mas tudo mudou da água para o vinho nas últimas rodadas.

Nas duas últimas etapas, a F3 Inglesa dividiu as pistas com os carros da F3 Euro, em Norisring e em Spa. Com 29 competidores, a chance de Serralles sobressair era muito menor, certo? Curiosamente, aconteceu justamente o contrário. Das cinco provas disputadas, o porto-riquenho terminou todas entre os cinco primeiros. Valendo apenas entre os participantes do certame britânico, Felix venceu duas e foi três vezes segundo.

Essa recuperação meteórica o colocou no topo da tabela de pontos. O grande desafio é se agora, apenas com os carros da F3 Inglesa na pista, ele vai conseguir manter a boa fase.

O grande trunfo de Serralles é correr pela Fortec, equipe que jamais foi campeã da F3 Inglesa, enquanto Sainz, Jaafar e Harvey devem roubar pontos um do outro por competirem pela Carlin. Quer dizer, alguma dúvida que o porto-riquenho terá o melhor equipamento do time?

Um comentário sobre “Sainz ainda pode se recuperar?

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s