As 24 Horas (ou mais) de René Rast

Sedentarismo nível: fico cansado só de pensar na rotina de René Rast neste final de semana

Na Nascar é bastante comum os pilotos voarem de uma cidade para outra para participarem de corridas de categorias diferentes em um mesmo final de semana. Nos últimos anos, não tem sido anormal ver as estrelas da Sprint Cup alugarem um avião, voar até uma cidade distante, participar de uma corrida da Nationwide e/ou da Truck Series, no sábado, e voltar até o circuito da Sprint para correr no domingo.

Kurt Busch, por exemplo, fez isso na etapa de Road America. O piloto largou o carro da Phoenix Racing em Sonoma, voou até Elkhart Lake, competiu pelo time do irmão e retornou até a cidade da Califórnia onde tomou parte da prova no dia seguinte.

Mas isso tudo é fichinha perto do que René Rast está fazendo neste final de semana. O alemão de 25 anos foi escalado pela Audi para participar das tradicionais 24 Horas de Spa-Francorchamps por uma equipe que tem o apoio da fábrica. Assim, ao lado de Andrea Piccini e Frank Stippler, Rast esteve no traçado belga onde disputou a corrida de longa duração.

Incrivelmente, essa não é a primeira prova da qual o alemão participa neste final de semana. O piloto também está inscrito na etapa da Porsche Supercup, que faz a preliminar da F1 em Hungaroring. Para piorar um pouco, o germânico é líder do certame e não poderia deixar de participar da rodada de Budapeste.

Assim, nada mais normal que competir nos dois locais ao mesmo tempo, não é verdade? Para piorar ainda mais, os organizadores da Porsche Supercup resolveram que a etapa húngara fosse disputada no formato de rodada dupla para compensar a corrida de Barcelona, que havia sido cancelada. Ou seja, ficar longe de Hungaroring significaria o dobro de pontos perdidos para Rast.

Sabendo disso, o alemão traçou uma curioso calendário para o final de semana cheio de voos entre Budapeste e Bruxelas. A aventura começou em Spa, onde Rast participou dos treinos para as 24 Horas ao longo da semana. Depois disso, o piloto voou para a Hungria, no sábado, dia 28, competindo no treino classificatório da Porsche Supercup. Como a pole-position vale dois pontos na classificação, essa era a oportunidade perfeita para que o germânico diminuísse o prejuízo da etapa caso ficasse de fora de alguma prova.

O Audi de René Rast. Não sei se vou ou se fico…

Não por acaso, foi exatamente isso o que aconteceu. Rast cravou a pole para as duas corridas húngaras, alcançando 104 pontos na tabela e abrindo 27 de vantagem para Norbert Siedler e Sean Edwards, que dividem a segunda colocação. Vale lembrar que a vitória garante somente 20 pontos.

Apesar de deixar a decisão para a última hora, a equipe Lechner emitiu um comunicado pouco antes da largada avisando que o alemão não iria participar da primeira prova da rodada de Hungaroring, pois ele já estava a caminho de Spa-Francorchamps.

Rast até que deu sorte, pois a corrida foi vencida pelo francês Kévin Estre, que estava um pouco mais afastado na tabela de pontos. Edwards terminou em terceiro, enquanto Siedler foi apenas o quinto. Como resultado, o germânico respirou aliviado em Spa. Afinal, na tabela ele continua com 104 pontos, com Edwards e Estre empatados em segundo, com 93.

Neste domingo, a maratona de Rast recomeça. Primeiro o germânico terá que escolher se continua na Bélgica ou se voa até a Hungria para participar da segunda corrida da Porsche.

E essa escolha é deveras interessante. No momento em que eu escrevi esse post – com 14h de prova em Spa – adivinha quem estava na liderança? Pois é, René Rast com uma vantagem de 40s para um dos Audi de fábrica. Ou seja, desse jeito o tedesco deve ficar em terras belgas, pois seria um vexame se ele não estiver por lá na hora do pódio.

Só que ele também não pode perder a etapa de Hungaroring. Embora 11 pontos pareça uma diferença segura, depois da Hungria restarão apenas duas corridas para serem disputadas. Tudo bem que o vencedor ganha 20 pontos, mas o segundo colocado leva 18 para casa, o que complicaria a situação de Rast na luta pelo título.

Na verdade, não faço a mínima ideia do que o piloto vai escolher, mas, se fosse eu, acabaria voando para Hungaroring, já que seria épico vencer as duas provas no mesmo dia. Só não sei se tem alguma punição por não estar no pódio em Spa, então isso é algo para ficar de olho.

P.S.: como o Lui George já disse nos comentários, René Rast foi o grande destaque das 24 Horas de Spa, levando o Audi de número 16 à vitória, em sua estreia na competição. Assim, é natural que a Porsche Supercup fosse deixada de lado.

Mas sabe o que é sorte de campeão? Neste domingo, na corrida da Porsche, Sean Edwards foi desclassificado, enquanto Norbert Siedler terminou apenas no sexto posto. Com esses resultados, Rast caiu para a segunda colocação do campeonato, mas está apenas um ponto atrás de Kévin Estre, o líder, mesmo com as duas corridas a menos. Ou seja, ainda dá tempo de ser campeão em mais esse certame.

2 comentários sobre “As 24 Horas (ou mais) de René Rast

  1. Mas não dá nem pra comparar, as 24 Horas de Spa são muito mais interessantes para ele que o campeonato da Porsche.
    Rast anda bastante próximo de Ingolstaad, cotado para participar do DTM e até do WEC nos próximos anos, é natural que ele prefira estar perto dos olhos de Dr. Ulrich.

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s