Quem é rei nunca perde a majestade

Sébastien Loeb aproveitou a folga do WRC para andar de carro pelas ruas francesas. Ou algo assim

Final de semana de dia das mães. Nada melhor que ficar em casa com a família e passar bons momentos para homenagear aquela pessoa que te colocou no mundo, certo? Se você for Sébastien Loeb, errado.

O octocampeão do WRC teve planos diferentes para essa data. Enquanto o Mundial de Rali tem algumas semanas de folga entre a etapa da Argentina, realizada no final do mês passado, e a rodada da Grécia, marcada para daqui a duas semanas, o francês passou os últimos dias fazendo algo completamente novo para a carreira: correndo de carro.

Enquanto se prepara para retornar a Le Mans, onde vai participar de um treino coletivo com a própria equipe, Loeb inscreveu os seis carros da própria equipe para a etapa da Porsche Cup francesa, que fez parte do cronograma do tradicional GP de Pau, realizado neste final de semana, nas ruas da cidade francesa.

Loeb não é exatamente um novato em carros de turismo. Não são poucas as oportunidades em que o francês aparece pilotando carros de GT ou até mesmos protótipos, então, andar nas ruas de Pau não deveria ser a maior dificuldade do mundo. Talvez o principal problema fosse se readaptar ao carro a tempo de bater os demais concorrentes, que disputam a categoria de forma integral.

Entretanto, se havia qualquer tipo de preocupação, ela acabou logo no primeiro treino. Loeb colocou o Porsche patrocinado pela Red Bull e pelo Playstation na primeira colocação em todas as atividades. Liderou todos os treinos, marcou as duas pole-position e venceu de ponta a ponta no circuito de rua francês.

E se engana quem pensar que nosso amigo campeão de rali tenha disputado corridas contra dois ou três gentleman drivers como acontece na versão brasileira da Porsche Cup. É verdade, sim, que parte do grid foi formada por pilotos com, digamos, pouca tradição no automobilismo, mas Seb precisou superar gente como Jean-Karl Vernay, campeão da Indy Lights em 2010 e ex-piloto da Peugeot em Le Mans, para ficar com as vitórias.

Além de Vernay, na pista também estiveram alguns jovens pilotos franceses, que fazem carreira no endurance, como Côme Ledogar, Nicolas Marroc e Vincent Beltoise.

Depois das corridas, os outros cinco pilotos da Sébastien Loeb Racing cumprimentaram o chefe e viram que o atleta da Citroën não está entre os melhores pilotos do mundo por acaso. Após mais uma apresentação de gala de Loeb em carros de turismo, a expectativa para saber o que o francês vai fazer quando deixar o WRC sem dúvida nenhuma aumentou. Meu palpite é que ele não vai se dedicar a uma categoria de forma integral, mas continuará fazendo essas aparições esporádicas na Porsche e, claro, em Le Mans.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s