Dani Pedrosa
Também conhecido como Luan Santana, Dani Pedrosa não entendeu nada quando os policiais foram prendê-lo

Todo ano, o dia 1º de abril é marcado por brincadeiras e mentiras que se espalham rapidamente. Essas pegadinhas, obviamente, já existiam antes da internet, mas principalmente com a explosão das redes sociais elas se tornaram mais frequentes e com um potencial de destruição, digamos assim, cada vez maior.

O problema é que normalmente acontecem coisas bizarras próximas a essa data. Aí fica realmente complicado dizer se alguns fatos são reais ou não passam de uma brincadeira.

O mais antigo deles aconteceu em 1964, quando os militares resolveram dar um golpe contra o presidente João Goulart. Evidentemente eles tinham 366 dias – era ano bissexto – para escolher, mas sabe-se lá por qual razão resolveram ir às ruas justamente no dia da mentira. Para consertar esse erro, durante anos eles tentaram mudar a data do golpe de 1º de abril para 31 de março, mas o estrago já estava feito.

Em 2011, quase 50 anos depois, foi a vez de Kimi Raikkonen enganar todo mundo no dia da mentira. Quer dizer, o finlandês anunciou que ia dar uma pausa no WRC para disputar uma etapa da Nascar pela etapa de Kyle Busch. Veja só, nosso amigo Iceman pregando uma peça em todo mundo.

O problema é que foi verdade. Kimi de fato iniciou negociações com Busch e acabou disputando tanto as corridas da Truck Series quanto da Nationwide em Charlotte, na temporada passada. O finlandês jura que gostou do campeonato norte-americano, mas jamis deu as caras por lá novamente.

Este ano a principal notícia do 1º de abril foi a prisão de Dani Pedrosa, piloto da Honda na MotoGP, que tentava fraudar um exame para obter a carta náutica na Espanha. Quem iria acreditar que um motoqueiro motociclista ia ser pego pela polícia catalã tentando colar em uma prova para andar de barco?

O pior de tudo é que é verdade. De acordo com a imprensa espanhola, Pedrosa teria pagado cerca de 2,5 mil euros para receber as respostas certas em tempo real durante o teste.

Aí os fãs do espanhol vão me desculpar, mas a história é um absurdo. Imagina só, o cara ganha milhões todos os anos para pilotar para a Honda, mas na pré-temporada, em que não acontece absolutamente nada de interessante, ele sequer tem tempo para estudar o significado de duas ou três bandeirinhas e a diferença entre proa e popa para fazer uma prova?

Talvez não seja coincidência o fato de Pedrosa jamais ter sido campeão da MotoGP. Quem garante que o espanhol não tenha sempre procurado o caminho mais fácil ao longo da carreira ao invés de trabalhar duro para conquistar os resultados? Mesmo com títulos nas 125cc e nas 250cc, Dani demorou para estourar na categoria principal e quando parecia que ia brigar pelo título viu Casey Stoner chegar à fabricante japonesa e ganhar todas as atenções.

De qualquer forma, a sorte de Pedrosa é que a fraude foi considerada apenas uma contravenção leve pelas autoridades locais. Já imaginou se o piloto perde as primeiras etapas da MotoGP em 2012 por estar atrás das grades?