A primeira vitória de Nelsinho Piquet na Nascar

Nelsinho Piquet
Nelsinho Piquet conquistou a primeira vitória na carreira nos Estados Unidos

Nelsinho Piquet finalmente conquistou a primeira vitória na Nascar. Longe da Truck Series, onde compete de forma integral, o brasileiro fez uma rápida aparição na Nascar East e venceu a etapa de Bristol da categoria, neste sábado, dia 17, que abriu a temporada 2012.

Passada a empolgação pela conquista, a verdade é que o brasileiro não fez muito mais do que a obrigação. Pilotos da Sprint Cup disputando etapas da Nascar East não é nenhuma novidade. Nos últimos cinco anos, Kevin Harvick, Kasey Kahne, Kyle Busch e Aric Almirola também participaram de corridas como convidados. Todos venceram ou terminaram em segundo.

É verdade que Nelsinho ainda não chegou na Sprint Cup e está apenas em seu segundo ano na Truck Series. Mas talvez por isso a cobrança pelo resultado tenha sido maior que a do quarteto acima. Se Kevin Harvick terminar uma corrida no campeonato de acesso na 13ª colocação, sem aparecer, ninguém vai questionar o talento do piloto, afinal, semana sim e outra também ele está andando nas primeiras colocações da Cup.

Nelsinho, por outro lado, ainda não estourou nos Estados Unidos. Já escrevi aqui uma vez e repito, a temporada de estreia dele na Truck Series foi sensacional, um resultado muito bom para um novato, mas ainda assim ele não está no primeiríssimo escalão da categoria. Ou seja, caso ele andasse fora do top-10 na Nascar East seria de se estranhar, justamente porque a expectativa em cima dele é de alguém que possa alcançar a Sprint Cup por méritos próprios.

Nelsinho Piquet Darrell Wallace Jr
Nelsinho precisou passar por Darrel Wallace Jr, da Joe Gibbs, para ficar com a vitória. Os dois devem se reencontrar na Nationwide no final de 2012

Outro motivo é que Nelsinho correu contra uma série de pilotos que deve se tornar adversários cada vez mais constantes. Por exemplo, Ryan Blaney e Darrell Wallace Jr. vão ter um cronograma semelhante ao do brasileiro na Nationwide. O trio deve disputar algumas etapas a partir da metade da temporada. Então essa já é uma forma de Piquet se impor ante aos rivais.

Embora tivesse a necessidade de conquistar um bom resultado – mesmo que não fosse a vitória – Nelsinho merece todos os elogios, pois teve um final de semana próximo do ideal em Bristol. Dominou os treinos livres, conquistou a pole-position e venceu a prova, com direito ao maior número de voltas lideradas e volta mais rápida da corrida. Um domínio muito parecido com de Busch e Almirola, quando eles também foram convidados para participar da categoria de acesso.

É verdade que a etapa em Bristol também não foi um passeio no parque para o brasileiro. Ele teve bastante sorte ao ver os dois principais rivais – Blaney e Chase Elliott – se envolverem em um acidente logo no início da prova, além de ter se aproveitado de um erro infantil de Darrell Wallace Jr, que patinou em uma relargada.

Ryan Blaney Bristol
Ter superado Ryan Blaney - que é considerado o piloto mais promissor da nova geração - apenas aumenta o mérito de Nelsinho em Bristol

Entretanto, ter ganhado essas posições da maneira como foi não tira os méritos de Piquet. No automobilismo, o importante é cruzar a linha de chegada na frente, e foi o que o brasileiro fez. Nelsinho também cometeu alguns erros durante a prova, principalmente nas relargadas, mas soube aproveitar um carro sabidamente rápido para extrair o melhor rendimento possível. A efeito de comparação, os outros dois carros da X Team sequer figuraram entre os dez primeiros em toda a prova.

E, para evitar qualquer teoria da conspiração, não faria sentido privilegiar o ex-piloto de F1 se são justamente os outros dois caras que estão na luta pelo título.

No final, acho que a vitória de Nelsinho, em Bristol, se assemelha à de Brad Keselowski na etapa de Iowa da Nationwide, em 2009. Embora esse tenha sido o quarto triunfo do americano na carreira, foi a primeira vez que ele dominou uma prova do início ao fim. Nas demais vitórias, ele tinha sido alçado à primeira colocação nas voltas finais e precisou apenas administrar a vantagem.

Talvez o mesmo tenha acontecido com o brasileiro agora. Finalmente ele pôde experimentar o que é chegar a um final de semana como sendo o piloto a ser batido. E o resultado não poderia ter sido melhor, já que ele cumpriu exatamente o que manda o figurino. Era um risco muito grande entrar em um campeonato formado por adolescentes de 16 anos e ser apenas mais um, mas Nelsinho conseguiu aproveitar a oportunidade da melhor forma possível.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s