Kyle Busch e Kevin Harvick Nascar Phoenix
O emocionante duelo entre os eternos rivais Kyle Busch e Kevin Harvick, ainda na metade da corrida, foi o ponto alto da etapa da Nascar em Phoenix

A segunda etapa da temporada 2012 da Nascar, em Phoenix, foi muito fácil de ser comentada. Como, tirando Tony Stewart e Jimmie Johnson, nenhum piloto entre os favoritos teve problemas durante a corrida ou cometeu erros, o resultado final foi equivalente a o que cada um produziu ao longo do final de semana.

Sendo assim, a grande história desse etapa é saber até quando esses pilotos da Sprint Cup – Denny Hamlin, Kevin Harvick, Brad Keselowski, Kyle Busch e Greg Biffle – vão continuar brigando pela primeira colocação na tabela de pontos sem a presença dos tradicionais favoritos de sempre (Johnson, Stewart, Jeff Gordon e Carl Edwards).

Afinal, neste domingo, dia 5, Hamlin ficou com a vitória depois de duelar com Harvick. Kese e Biffle também estiveram na briga pela primeira colocação e Kyle Busch foi protagonista da batalha mais emocionante do final de semana – contra Harvick – ainda na metade da prova.

Vale lembrar que em Daytona, esses mesmos pilotos também estiveram nas primeiras colocações. Biffle foi terceiro, Hamlin, quarto e Harvick, sétimo. Busch e Keselowski ficaram pelo meio do caminho, mas ambos provaram ao longo da Speedweek que são fortes candidatos à vitória nos super-ovais.

Denny Hamlin
Após uma péssima temporada em 2011, Denny Hamlin já conquistou dois TOP 5, incluindo a vitória em Phoenix. Será que ele está de volta?

Assim, após duas etapas da Nascar em 2012, cinco pilotos que jamais foram campeões se destacaram, mas o real embate vai acontecer quando os atletas já consagrados entrarem – se conseguirem – na briga pela primeira colocação.

Quem deu o primeiro passo para mudar isso foi Jimmie Johnson, que terminou em quarto no Arizona. No entanto, mesmo com o piloto da Hendrick tendo precisado fazer duas paradas extras nos boxes por causa de um problema no pneu traseiro do lado direito, o pentacampeão não conseguiu voltar à luta pela primeira colocação, tendo perdido muito tempo no duelo com Keselowksi e Busch pela então quinta posição.

Mas vale lembrar que Jonhson tinha começado a prova com pontuação negativa por conta da punição sofrida em Daytona, então ele vai precisar de finais de semana cada vez mais parecidos com este – ou até mesmo melhores – para tentar se recuperar. No momento, ocupa apenas a 37ª posição na tabela de pontos.

Para encerrar, quem não está nessa briga inicial pelo campeonato, mas que merece destaque após duas corridas é Joey Logano.  Pressionado para obter bons resultados e finalmente corresponder às expectativas, o garoto conquistou dois TOP 10 nas primeiras duas corridas e já ocupa a oitava colocação na tabela de pontos. Ainda é cedo para falar qualquer coisa, e os resultados não foram brilhantes, mas é esse tipo de consistência que ele precisa ter em 2012 – e no restante da carreira – se quiser permanecer na Nascar por mais tempo.

Depois da chuva e do fogo em Daytona e de uma prova em oval curto no Arizona, a Nascar vai a Las Vegas para a primeira corrida em um oval de 1,5 milha em 2012. Como essas pistas são maioria no calendário da categoria, quem começar forte pode conseguir uma vantagem importante até mesmo para pensar em Chase mais para frente.

A tendência é que Johnson e Edwards ganhem espaço no campeonato, pois são favoritos. No entanto, os pilotos de Joe Gibbs costumam andar bem nesse tipo de pista e podem igualar as coisas. Só que vale lembrar que em 2011, o motor Ford foi dominante nos ovais intermediários, então um resultado similar ao de Daytona, com os carros de Jack Roush sempre na frente, é bastante possível.