A última chance de Giedo Van Der Garde chegar à F1

Giedo Van der Garde
Giedo Van Der Garde tem experiência na F1. Ele foi piloto de testes da Spyker e quase substituiu Christijan Albers

Giedo Van Der Garde é um piloto curioso. Andou falando por aí, nesses últimos dias, que está otimista em um acerto com a HRT para a disputa da temporada 2012 da F1. Só que é difícil imaginar alguém ficando contente em ter acertado para correr pelo time espanhol.

Quero dizer, Daniel Ricciardo mostrou no ano passado que a HRT não é o fim do mundo. Dá para fazer um campeonato digno e sonhar com voos maiores. Só que Van Der Garde não exatamente o tipo de piloto que deveria ficar satisfeito com essa vaga. Afinal, o próprio holandês chegou a negociar até mesmo com Williams e, para muitos, era um forte candidato.

Se para Van Der Garde a HRT se tornou uma boa opção, muito tem a ver com o que o piloto fez na pista. Ou, no caso, não fez.

Giedo Van der Garde
Agora restou apenas a Hispania ao nosso decadente amigo holandês

Você pode não se lembrar, mas o nosso amigo Giedo foi piloto de testes da Spyker (!!) em 2007. Na época, ela jurava que ia correr na F1 no ano seguinte, mas a equipe virou Force India e optou por manter Adrian Sutil e trazer Giancarlo Fisichella.

Lá em 2007, Van Der Garde tinha estreado na World Series by Renault depois de terminar na sexta colocação a F3 Euro Series, quando correu pela poderosa ART (conhecida como ASM na época). No novo certame, foi sexto colocado novamente e bateu o pé que queria correr na F1.

Como dito, a ida para a F1 não deu certo e o resultado foi Giedo Van Der Garde dominando o ano de 2008 da WSbR contra gente como Julien Jousse, Fábio Carbone, Charles Pic, além dos futuros campeões Bertrand Baguette, Mikhail Aleshin e Robert Wickens.

Quando Van Der Garde deixou a World Series e foi para a GP2, a impressão é que a carreira dele tinha voltado aos trilhos. No primeiro ano na principal categoria de acesso da F1, conquistou três vitórias. Hoje, o nobre holandês tenta negociar com a HRT com essas mesmas três vitórias no currículo.

Nesse tempo, ele competiu pela iSport e ficou na Barwa Addax por mais dois anos. Foi companheiro de Sergio Pérez e de Charles Pic, mas viu os parceiros avançarem à F1, enquanto ele mesmo tentou negociações mal-fadadas com Williams. E sabe o mais curioso de tudo isso? Ele tinha experiência de F1 – o que é raríssimo nos dias de hoje – e um bom patrocínio (a McGregor), mas mesmo assim está cada vez mais próximo do limbo do esquecimento e agora torce por uma chance na pior equipe do grid da F1.

Pode ser que a negociação dê certo, mas é difícil pensar em futuro para nosso amigo holandês. Claro que eu posso estar errado e, no futuro, ele se tornar o novo Sebastian Vettel (mesmo tendo 26 anos), mas acho que nessas horas o piloto deveria saber que há vida fora da F1.

3 comentários sobre “A última chance de Giedo Van Der Garde chegar à F1

  1. O Giedo Van Der Garde,é da mesma turma do Lucas Di Grassi,ou seja,aqueles que não tiveram sorte na F1,e nunca conseguiram entrar numa equipe forte.Ambos são ótimos pilotos,com experiência mas só correram por equipes pequenas e nunca quiseram dar uma chance para os dois(no caso do Di Grassi,correu uma boa parte da vida,como piloto de testes da Renault,se destacou,e mesmo assim ficou pra trás,correndo na Virgin e não mostrando lá aqueles resultados,claro por causa do carro,e foi esquecido).

    Estes pilotos deveriam começar em pensar em outras carreiras,como fez o Nelsinho Piquet que foi pra a Nascar Truck Séries,e está conseguindo bons resultados,e como tantos outros fizeram e foram para a Indy.Hoje na minha opinião as categorias do Estados Unidos são mais justas do que as Europeias,e mais propriamente a F1,pois lá se o piloto corre bem,consegue uma equipe,se vai mal,não consegue,simples.Já na F1,mesmo o piloto sendo ruim,as vezes consegue dinheiro e acaba entrando em alguma equipe.Uma pena,tanto De Garder como o Di Grassi,mereciam vagas nas grandes equipes,agora é hora de pensar em outra carreira,e serem felizes.

    Curtir

  2. Esse ai ta ficando como aquelas promessas que só batem na trave para entrar na F1. Em 2006 ele até arranjou problemas contratuais com a Super Aguri e a Spyker….ai acabou indo mesmo para Spyker. Se perder a vaga da HRT realmente fica dificil de ver ele num grid de F1 futuro.

    Curtir

  3. Ele chegou a correr no Mega-vestibular da Force India em 2008, mas Fisichella venceu R.Schumacher, Montagny, o próprio Van der Garde e Oriol Servia. Torço para ele correr ano que vem.

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s