A primeira corrida e a primeira polêmica de 2012

Safety-car Toyota Racing Series
O piloto do safety-car deveria ter sido o vencedor das corridas em Teretonga

Era para a temporada 2012 do automobilismo internacional ter começado neste final de semana com a Toyota Racing Series, na Nova Zelândia. Era. Mas São Pedro não deixou. O tempo fechou na pista de Teretonga, e as fortes chuvas permitiram apenas que algo parecido com uma corrida de carros fosse realizada.

Bom, se você chegou até aqui e não faz ideia do que seja a Toyota Racing Series, eu fiz um post uns dias atrás apresentando esse primeiro campeonato do ano. Você pode clicar aqui para relembrar.

Voltando ao que aconteceu em Teretonga, para você ter uma ideia, das 48 voltas previstas de competição ao longo da rodada tripla, somente dez aconteceram sem a presença do safety-car. Nesse tempo, o que se viu foi a completa falta de capacidade dos pilotos em manter os carros na pista, seja pela pista molhada ou pela falta de aderência por conta dos temporais.

Indo ao que interessa, durante os muitos treinos livres do final de semana, Lucas Auer e Hannes van Asseldonk foram os mais rápidos, com o austríaco garantindo a pole-position na molhada sessão classificatória. A segunda colocação ficou com Jordan King, enquanto Raffaele Marciello e Josh Hill formaram a segunda fila.

Josh Hill Toyota Racing Series
Corrida 1: Josh Hill colocou a faca nos dentes para gantir a primeira vitória na Toyota Racing Series

Na primeira corrida, Auer largou bem e manteve a ponta nas duas primeiras curvas, mas acabou rodando na terceira. O carro do austríaco foi atingido por Marciello, forçando o abandono de ambos. Na relargada, Hill tracionou melhor e ultrapassou Jordan King. Os dois, mais Van Asseldonk, chegaram juntos na primeira curva e você deve imaginar o que aconteceu… Hill fez a tangência normal e saiu ileso, já os dois rivais se enroscaram, foram parar fora da pista e deixaram a prova.

Como retirar os carros dos dois pilotos ia levar mais tempo que o restante de corrida programada, a prova foi encerrada. A vitória ficou com Josh Hill, enquanto Damon Leitch e Jono Lester, ambos da Nova Zelândia completando o pódio. O curioso do resultado é que Leitch recebeu esse nome porque os pais eram fãs de um certo piloto da F1 chamado Damon Hill (!!), pai de Josh, o vencedor da corrida. O brasileiro Bruno Bonifácio terminou em nono.

Pódio Toyota Racing Series
Corrida 2: a animação dos pilotos na hora de comemorar não é contagiante?

Na segunda prova, a principal do final de semana, Auer largou na pole-position mais uma vez, conseguindo completar a primeira volta a salvo. O mesmo, no entanto, não valeu para Jono Lester, que escapou na curva 2, acionando o safety-car. Aí começou o destruction derby..

O primeiro a cair fora foi Auer, de novo, chamando mais uma vez o carro de segurança. Quase ao mesmo tempo, Jordan King acertou a traseira do líder Hannes Van Asseldonk e passou a perder posições. No entanto, como o safety-car havia sido acionado, o inglês foi superado apenas por Nick Cassidy. No recomeço, King continuou lento, sendo ultrapassado por Bruno Bonifácio.  Logo atrás, na briga pelo quinto posto, Josh Hill acertou o carro de Rafaelle Marciello, abandonando a corrida. Melhor para Damon Leitch, que herdou três posições em meios a problemas e acidentes.

Por conta dos incidentes, a direção de prova resolveu encerrar a corrida prematuramente. Assim, Hannes Van Asseldonk foi declarado o vencedor da corrida ‘Spirit of Nation’, o principal prêmio do final de semana. O pódio ainda teve Cassidy e Bonifácio, com Leitch, Marciello e o indiano Shaman Shahaan Engineer, de apenas 16 anos, terminando em sexto.

Hannes Van Asseldonk
Corrida 3: esse é Hannes Van Asseldonk cruzando a linha de chegada. Ou não

Para a terceira e última corrida, os seis primeiros da prova anterior largaram conforme a regra do grid invertido. A disputa novamente ocorreu debaixo de muita chuva. Logo na primeira curva, Engineer e Marciello – os dois primeiros colocados – abandonaram ao escapar na tangência, com Hannes Van Asseldonk herdando a liderança.

O safety-car foi acionado para que os dois carros fossem retirados da pista. Tão logo a corrida recomeçou, na terceira volta, o holandês rodou, com Cassidy assumindo a ponta, seguido por Bonifácio e Felix Serralles. No entanto, a direção de prova acionou a bandeira vermelha e declarou o fim da corrida.

Apesar disso, o resultado oficial não foi confirmado, pois a direção da TRS queria confirmar a ordem dos carros. Depois de horas, literalmente, os comissários decidiram que valia o resultado da volta anterior. Isto é, mesmo tendo batido, Van Asseldonk conquistou o segundo triunfo na competição, seguido por Cassidy e Leitch. Bonifácio foi classificado em sétimo.

A decisão da direção, no entanto, revoltou alguns pilotos. Um dos que reclamaram foi Jono Lester. O neozelandês disse não entender como a corrida é paralisada por um erro não forçado do líder da corrida e mesmo assim o piloto batido fica com a vitória. Essa não foi a única polêmica. Decisões como o momento em que os comissários encerravam as corridas, aplicavam a bandeira vermelha (restaurando o grid de largada, beneficiando os carros batidos) ou apenas acionavam o safety-car foram questionadas.

Mesmo com as controvérsias, Damon Leitch lidera o campeonato, com 181 pontos, seguido por Nick Cassidy, com 173. Van Asseldonk, com 150, é o terceiro, enquanto Hill aparece em quarto, com 146. Bonifácio é o sexto, com 138.

É difícil fazer qualquer análise sobre o desempenho dos pilotos com esse final de semana tão conturbado. No geral, é possível dizer que gente como Lucas Auer, Hannes Van Asseldonk, Nick Cassidy, Josh Hill, Raffaele Marciello e Jordan King corresponderam ao favoritismo, ao menos enquanto permaneceram na pista.

Quanto a Bruno Bonifácio, foi interessante ver que o brasileiro conseguiu manter o ritmo dos primeiros colocados – quase conseguiu dois pódios – no primeiro campeonato que compete na carreira. Vale lembrar que em 2011, o paulista disputou meia temporada da F3 Sudamericana na divisão Light, mas era o único concorrente, e depois correu em algumas etapas da F-Abarth, obtendo bons resultados para um novato, mas ficando distante do pódio.

A segunda rodada da Toyota Racing Series acontece no próximo final de semana, em Timaru. Para ver a classificação completa do campeonato basta clicar aqui.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s