Romain Grosjean
Romain Grosjean, o senhor é ridículo!

Reclamar das pistas de Hermann Tilke chega a ser algo batido. Todo mundo sabe que é muito difícil – para não dizer impossível – ultrapassar por lá. Mas certos traçados europeus não ficam atrás. Barcelona, por exemplo, tem constantemente batido o recorde de corrida mais chata da temporada.

O problema é que se esqueceram de avisar a Romain Grosjean que ele precisava se comportar, pois não há pontos de ultrapassagem na pista catalã. Na etapa da GP2 deste ano, o francês se aproveitou do duelo entre os insossos Max Chilton, Rodolfo González e Johnny Cecotto – pilotos que só o Leandro Bio-sustentável admira – para aprontar uma da suas.

Assim, o vídeo abaixo é interessante por dois motivos. O primeiro é mostrar a disparidade entre o nível dos pilotos da GP2. Fica muito claro que enquanto Grosjean – e muitos outros – tem habilidade para disputar a categoria, outros garotos mal sabem se comportar com um carro emparelhado em uma briga envolvendo mais que dois pilotos. Isso, sem dúvida, é reflexo de um desenvolvimento mal feito na F3 e nas categorias menores, onde o dinheiro e a pressa para chegar à F1 falam mais alto.

O outro ponto é a reação do narrador, que em um determinado momento desiste de descrever o lance. “That’s ridiculous”.

Mesmo com a ultrapassagem, Grosjean não conseguiu pontuar. O piloto terminou a prova na nona colocação após superar os três adversários e por muito pouco não conseguiu se recuperar de forma heróica de uma desclassificação na primeira corrida do final de semana. No fim, González e Chilton também acabariam conseguindo passar por Cecotto, mas nada que mudasse o fraco rendimento ao longo do ano. Quanto ao francês, obviamente ele daria a volta por cima no campeonato e terminaria com a taça, a vaga na F1, o ódio dos brasileiros sennistas e uns posts em alguns blogs por aí.

Um blog dinamarquês de F1 afirmou que essa cena foi uma das que motivou Eric Boullier a contratar o francês para a Renault. Aí já é besteira. Se mal jogador de futebol é contratado com base em DVD, quanto mais esperar que fizessem o mesmo com pilotos de F1.