A ida de Miguel Paludo para a Turner

Miguel Paludo
Miguel Paludo terá casa nova em 2012

Miguel Paludo anunciou de forma até surpreendente, nesta segunda-feira, dia 28, que vai disputar a temporada 2012 da Nascar Truck Series pela Turner, mesma equipe com a qual Nelsinho Piquet já havia se acertado.

Para Paludo, trocar a Red Horse pela Turner é, sem dúvida, uma evolução. Ainda que sejam duas equipe medianas, o time de Steve Turner é maior e mais estruturado.

Porém, isso é algo que não se refletiu na pista em 2011. Tanto Turner quanto Red Horse dependeram de apenas um piloto para conseguirem os principais resultados. A primeira teve James Buescher lutando pelo título até as etapas finais, enquanto a segunda contou com o talento de Timothy Peters para se manter nas primeiras posições.

Os demais integrantes das equipes sofreram. Pela Turner, Ricky Carmichael foi extremamente inconstante ao misturar excelentes atuações com batidas frequentes. Aliás, isso é algo curioso, já que quando Carmichael fez a transição das motos para a Nascar East, ele ficou conhecido por ser bastante constante, mas aparecer pouco durante as corridas. No truck de número 32, Brad Sweet, Steve Arpin e Blake Feese se revezaram ao longo do ano, com a maior glória tendo sido uma pole-position obtida pelo canadense.

No caso da Red Horse, o time manteve a escrita de ter apenas um truck competitivo, o de Peters, evidentemente. Basta ver que nos últimos anos, nenhum outro piloto conseguiu se firmar no time, contando gente como Johnny Benson, TJ Bell e Justin Lofton. Paludo até conseguiu alguns bons resultados, mas sofreu ao longo do campeonato. O brasileiro, assim, encontra na Turner uma oportunidade melhor de dar prosseguimento à carreira.

Quanto a 2012, as perspectivas para a Turner são melhores. É verdade que a equipe não venceu na última temporada, mas ela conta com a saída da KHI – que inscrevia três trucks –, e com a diminuição da participação de Kyle Busch na categoria para ganhar espaço. Ou seja, sem essas equipes gigantes, o time de Richard Childress passa a ser o favorito, mas Thorsport, Turner e até mesmo a Red Horse devem disputar esse espaço aberto nas primeiras colocações.

Além de tentar brigar mais na frente do pelotão, Paludo tem outra vantagem. Continuando na Turner, o brasileiro pode disputar algumas etapas da Nationwide no ano que vem. O próprio Nelsinho afirmou que assinou com a Turner para poder começar a se adaptar à divisão de acesso, resta saber se o compatriota vai seguir o mesmo caminho.

No final das contas, a ida de Paludo para a Turner tem uma grande vantagem, que é buscar a vitória em uma equipe mais organizada, mas onde o clima é melhor. O brasileiro não escondeu que havia um desgaste na relação com a Red Horse, embora a postura de ambos tenha sido profissional até o fim.

No restante, mesmo que haja diferenças entre os dois times, será necessário que Paludo consiga render o esperado na pista para ocupar os espaços deixados pela KHI e por Kyle Busch. Afinal, de nada adiantaria mudar para Turner e começar andando atrás de equipes como Eddie Sharp ou a de Johanna Long.

2 comentários sobre “A ida de Miguel Paludo para a Turner

  1. “Ta tudo muito bom / Tá tudo muito bem / Mas realmente…” (*) eu gostaria de saber como (ou se) veremos a NASCAR em 2012.
    (*) citação oitentista.

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s