Capacete de Kamui Kobayashi
Kobayashi, mito, misturou uma série de referências da minha geração no capacete

Kamui Kobayashi, que todo mundo conhece pelo estilo mítico de pilotagem, pela paixão pelas churrascarias e por já ter sido vendedor de sushi, resolveu fazer algo diferente no GP do Brasil. Assim como tantos outros pilotos, Koba teve a ideia de usaruma pintura especial no capacete em Interlagos.

Para aproveitar a oportunidade, o nipônico decidiu também que o novo elmo será leiloado em prol das vítimas dos terremoto/tsunami/Fukushima, em março.

Só que o japonês não conseguiu fazer tudo isso de um jeito minimante normal. Enquanto qualquer outro piloto iria procurar um artista de capacete para fazer a pintura, Kobayashi foi atrás da banda Linkin Park.

In the end, o nipônico é um fã da banda e afirmou que os procurou após o GP de Cingapura – quando ficaram amigos – por conta da fundação criada pelos músicos para ajudar as vítimas do furacão Katrina e de outros desastres naturais.

Koba, então, pediu para Joe Hahn, DJ do grupo, criar o desenho do capacete. O resultado é aquele que você pode ver lá em cima.

Mas espere, acho que eu já vi esse cidadão em algum lugar. Caso você tenha a mesma idade que eu – e que Kobayashi – com por volta dos 25 anos, talvez reconheça o desenho. Koba vai usar um capacete com uma figura muito, mas muito similar ao Eva 01, robozão/alien/coisa gigante do anime Evangelion.

Eu diria que foi uma estilização do personagem, misturado com alguns outros aspectos da cultura de heróis orientais. Os dentes em volta do visor, por exemplo, é uma marca registrada da primeira geração dos Power Rangers.

Aí abaixo está a figura do Eva 01 para você comparar com o capacete do mito.

Eva 01