O primeiro dia da GP2 2012

GP2
Luca Filippi em segundo. Entra ano, sai ano e certas coisas não mudam

A GP2 inicia a preparação para a temporada 2012 da categoria nesta quarta-feira, dia 28, com o primeiro dos dois dias de treinos coletivos em Jerez de la Frontera. Nessa primeira atividade, os times costumam optar por dar maior quilometragem a novatos antes de escolher quem serão os pilotos para a próxima temporada.

Apesar disso, é seguro dizer que o grid da categoria em 2012 será formado pelos participantes deste primeiro teste somados aos pilotos que disputaram o campeonato de 2011 e ficaram de fora dessa atividade inicial. Salvo uma ou outra surpresa que possa aparecer.

A lista de inscritos para este primeiro dia – que você pode conferir clicando aqui – chama a atenção pela divisão entre novatos e velhos conhecidos.

De um lado, 11 dos 27 pilotos jamais disputaram uma corrida da categoria: Daniel Zampieri, Valtteri Bottas, Nathanael Berthon, Nico Müller, Rio Haryanto, Simon Trummer, Nigel Melker, Fabio Onidi, James Calado e Antonio Félix da Costa, além de Stéphane Richelmi, que só correu a rodada final de Monza.

Do outro, veteranos como Javier Villa, Adam Carroll, Yelmer Buurman, Luca Filippi entre outro, são lembrados pelos times. Na realidade, não é nenhuma surpresa que esse pessoal cada vez mais experiente ganhe espaço na GP2. Basta ver que Pastor Maldonado e Romain Grosjean, os dois últimos campeões, levantaram a taça da categoria depois de disputarem o certame por quatro anos.

Filippi, porém, pode entrar na sétima temporada (!!!!) na categoria. Carroll (praticamente um vovô aos 28 anos), na sexta – ainda que as duas últimas tenham sido incompletas. Villa, de apenas 23 anos, estaria na quinta temporada, assim como Álvaro Parente. E mesmo que Buurman só tenha competido em metade de 2008, o nome do holandês é o que causa mais espanto. Só falta o Roldan Rodríguez aparecer e a festa fica completa.

Essa participação de pilotos mais experientes – assim como a quantidade elevada de novatos – não significa necessariamente que as equipes possam apostar nesses nomes para 2012. Alguns times podem escolher fazer os primeiros treinos com gente que conhece a categoria, com o objetivo de acertar o carro para depois escolher ($) quem vai correr. A Carlin, por exemplo, é um exemplo de time que precisa pensar no equipamento depois de terminar a última temporada em uma humilhante última colocação com apenas quatro pontos.

A Super Nova, por outro lado, é uma equipe que aposta em veteranos sem explicação. Em 2011, eles competiram inicialmente com Fairuz Fauzy e Luca Filippi. Embora os dois pilotos tenham nove temporadas somadas entre eles, pouco conseguiram fazer. Juntos obtiveram 12 pontos até a etapa da Alemanha, quando o italiano se mandou para a Coloni e não parou mais de vencer. O substituto, Adam Carroll, conseguiu a façanha de elevar a média de idade da equipe para 28 anos! A efeito de comparação, a media da Toro Rosso é de 20,5 e a da McLaren, 28,5.

No restante das equipes, algumas combinações se destacam. Com a vaga que pertencia a Giedo van de Garde em tese livre, Dani Clos apareceu em um dos carros da Addax e pode ser alguém a ser considerado para o título da temporada. Fabio Leimer na Racing Engineering também é interessante, já que o suíço foi muito rápido em alguns momentos da última temporada, mas sofreu com os próprios erros e com um carro limitado como o da Rapax.

A equipe italiana, aliás, parece apostar em Daniel Zampieri, que faz uma péssima temporada na World Series by Renault, e ainda vai testar Sam Bird. O inglês parece ter sido o grande perdedor ao sair da iSport e testar carros de segundo/terceiro escalão.

Entre os novatos, o principal nome é o de Valtteri Bottas, campeão da GP3, que deve ser confirmado na Lotus ART para 2012. A imprensa finlandesa diz que ele negocia também com a iSport, mas acho difícil que ele fique fora da equipe francesa. Os outros nomes que merecem destaque são os de Nico Muller, Rio Haryanto, Antonio Félix da Costa, James Calado e Tom Dillmann. Vai ser interessante ver o desempenho deles.

Por fim, a ausência mais sentida nesse primeiro treino é Robert Wickens. O canadense, que briga pelo título da World Series by Renault, não apareceu na lista do primeiro dia e pode não treinar no segundo. Aí resta saber se ele optou em continuar focado em tentar ser campeão, já que a taça será definida neste final de semana (e assim Álvaro Parente estaria esquentando lugar para ele), ou se ele não conseguiu vaga.

2 comentários sobre “O primeiro dia da GP2 2012

  1. Esses primeiros testes só servem para as equipes tomarem dinheiro de alguns moleques. Na verdade, poucas destas combinações piloto/equipe serão reais em 2012.

    A única coisa que realmente chama a atenção é a quantidade de pilotos experientes. Na certa, devem ter sido chamados para acertar os (ainda) novos carros. Mas nem eles devem ser considerados opções muito sérias. Vale lembrar que, para os primeiros testes deste carro no fim do ano passado, a Ocean chamou Karun Chandhok para pilotar.

    Curtir

Deixe uma resposta para Adenir Colpas Cancelar resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s