F1 2011 em Cingapura

Pista de Cingapura da F1 air view
E o Cingapura? Foi Maluf que fez! E o Leve Leite? Foi Maluf que fez! E a ponte da Terra à Lua? Foi Maluf que fez, Maluf que faz, Maluf que fez!

A temporada 2011 da F1 chega a Cingapura para a disputa da primeira das seis etapas longe do continente europeu, que encerram o campeonato. A corrida na cidade-estado também marca a primeira oportunidade em que Sebastian Vettel realmente tem para ser campeão.

O piloto da Red Bull pode conquistar o título dependendo de uma combinação de resultados não tão improvável, mas ainda assim muito difícil. Além de vencer, Vettel precisa que Lewis Hamilton termine em segundo e Fernando Alonso não seja o terceiro. O difícil aqui não é uma vitória do alemão, mas manter o espanhol longe do pódio.

Em três edições do GP de Cingapura, o piloto da Ferrari venceu dois e terminou o outro no pódio, então é natural que ele chegue para esta corrida como principal adversário de Vettel. Além disso, é de se pensar se a McLaren não possa privilegiar Jenson Button na fase final da corrida caso o piloto tenha chance de adiar o título do rival rubro-taurino e Hamilton esteja eliminado.

Claro que não falo sobre uma eventual ordem de equipe para que os pilotos troquem de posição, mas uma inversão de posições nos boxes não causaria polêmica, por exemplo.

É inegável que Vettel é a grande história do GP de Cingapura, mas o meio do pelotão também está bem animado para essa etapa. Começando pela Toro Rosso, a equipe italiana deixou a morbidez dos últimos anos de lado e está fazendo uma segunda metade de temporada bastante interessante, principalmente com Jaime Alguersuari ultrapassando todo mundo para chegar ao pódio depois de ser eliminado no Q1 de todo treino.

Na Renault, as atenções evidentemente estão voltadas a Bruno Senna, que igualou o desempenho de Vitaly Petrov nessas duas corridas. O problema para o brasileiro – e também para o russo – é que a partir de agora a F1 entra em uma sequência de pistas que demandam altos níveis de downforce, o ponto fraco da equipe anglo-francesa. Se em Spa e em Monza, o sobrinho chegou ao Q3 e pontuou, agora ele precisará provar que esses resultados não foram por acaso.

Por fim, o GP de Cingapura também marca o momento em que os jovens pilotos começam a ganhar espaço nas equipes, em uma fase da temporada que os times já estão pensando no próximo ano. Além da série de testes feitos na última semana, Romain Grosjean, Jean-Eric Vergne e Narain Karthikeyan (!) podem ganhar chance nos treinos livres. Assim como os frequentes Nico Hulkenberg e Karun Chandhok.

Antes de terminar, existe uma possibilidade de chuva para a corrida. Se isso realmente ocorrer, devemos ter uma prova chatíssima atrás do safety-car. Se em pistas com condições melhores já é a tal fila indiana, imagina num circuito de rua, durante a noite e em meio a uma tempestade? Pelo menos com água o Bruno Senna tem chances melhores de ir bem, para a alegria de meio mundo.

Meu palpite é que Vettel não será campeão, pois Button e Alonso estarão no pódio. Mas minha aposta é sempre furada, então veremos.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s