A indefinida F3 Italiana

Brandon Maisano
Brandon Maisano, da Ferrari, é o quarto colocado na temporada 2011 da F3 Italiana

A F3 Italiana encontrou a redenção em 2010. Aproveitando-se de custos menores, da derrocada da F3 Euro Series e do envolvimento cada vez maior da Ferrari no certame, a categoria conseguiu reunir nomes como Cesar Ramos, Stéphane Richelmi, Andrea Caldarelli, Frédéric Vervisch, Gianmarco Raimondo, Jesse Krohn, Christopher Zanella e Gabby Chaves.

O que aconteceu ficou razoavelmente conhecido por aqui: Cesar Ramos ganhou o título com três vitórias ao longo do ano e ficou valorizado, indo parar na World Series by Renault. De todos esses citados acima, apenas Krohn ficou para disputar a temporada 2011.

Se Cesar venceu o torneio com grids variando de 25 a 30 carros, foi uma surpresa bastante negativa para os organizadores da competição apenas 13 pilotos terem disputado a etapa de Adria da atual temporada, realizada no dia 4 de setembro.

Os pilotos que disputam o campeonato também mudaram. Todo aquele pessoal com certo prestígio internacional deixou a competição e foi substituída por uma série de jovens, com destaque para Brandon Maisano e Raffaele Marciello, ambos da Ferrari. Eu escrevi no início da temporada um preview sobre a F3 Italiana em 2011, basta clicar aqui para ver.

Raffaele Marciello
Raffaele Marciello é o outro piloto da Ferrari na F3 Italiana

Apesar do grid menos famoso, após cinco rodadas o campeonato tem visto disputas empolgantes e está completamente indefinido. Prova disso é olhar a tabela de pontos. A diferença do líder Sergio Campana para Eddie Cheever III, o oitavo colocado, é de apenas 30 pontos, lembrando que um piloto pode marcar 36 por rodada.

Cheever, no entanto, está 11 pontos distante de Kevin Giovesi, o sétimo. Isso significa que a vantagem de Campana para o monegasco é de 19 pontos somente. Entre eles se encontra Maxime Jousse (1 ponto atrás do líder), Marciello (-7), Maisano (-9), Edoardo Liberati (-14) e Michael Lewis (-16).

Lewis, aliás, sentiu na pele esse campeonato disputado. O americano era o líder do certame após ter vencido a primeira corrida da etapa de Spa-Francorchamps, mas uma sequência de três resultados ruins o derrubou para o sexto posto, muito embora ele pode retomar a ponta na próxima rodada, dependendo de uma combinação de resultados.

Ainda faltam três etapas para que o campeão da temporada 2011 da F3 Italiana seja conhecido – Vallelunga, Mugello e Monza – e seria bom para a categoria se a disputa continuasse apertada assim. Até porque está em jogo o teste com a Ferrari para os três primeiros.

Se a F3 Italiana é um campeonato de importância muito menor que o inglês, por exemplo, na pelo menos em termos de diversão saiu na frente em 2011. Não é novidade nenhuma que no Reino Unido a disputa foi decidida com duas rodadas de antecipação.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s