Chase 2011 – as chances

Jimmie Johnson
Terá Jimmie Johnson espaço para uma sexta taça?

No último sábado, dia 10, os classificados para o Chase da Nascar Sprint Cup foram conhecidos. O World of Motorsport faz agora a análise da chance de cada um deles para a conquista do título nessas dez provas finais do campeonato.

Favoritos: Jimmie Johnson, Kyle Busch e Jeff Gordon.

Não dá para falar da história do Chase sem citar Jimmie Johnson. O atual pentacampeão já venceu 19 vezes em etapas dos playoffs, desde 2004, sempre esteve na briga pelo título e passeou em três das cinco conquistas. Nem mesmo os pontos negativos parecem influenciar Johnson este ano. É verdade que ele só venceu uma vez na temporada regular – em Talladega –, mas isso não o impediu de chegar a Richmond com uma vantagem de quase 30 pontos na liderança do campeonato. No fim, foi ultrapassado por Kyle Busch e entra em desvantagem pelo número de pontos dos bônus por vitória, mas nada que tire o favoritismo.

Pela segunda vez na carreira Kyle Busch terminou na frente na temporada regular. Na outra, em 2008, liderou toda a primeira fase da competição, venceu oito vezes, mas foi uma completa decepção na fase final ao terminar o ano apenas em décimo. Agora, o mais jovem dos irmãos Busch está mais consistente. Ao longo da temporada regular, terminou 11 etapas entre os três primeiros e brigou pela vitória em boa parte das corridas. Se não amarelar novamente, é um potencial adversário de Jimmie Johnson.

Jeff Gordon terminou a temporada regular falando que está na melhor forma da carreira. Besteira, o tetracampeão está bem longe do desempenho dominante dos quatro títulos conquistados. Ainda assim, o piloto do carro número 24 venceu três vezes no ano e nas últimas dez etapas terminou todas dentro do TOP 10 ou próximo a ele, isto é, mostrou que tem um equipamento forte para qualquer tipo de pista. No caso da Hendrick voltar a ser superior, Gordon pode ser o único a conseguir parar o companheiro de equipe.

Kevin Harvick
Kevin Harvick, que fechou a KHI, é o único representante da equipe de Richard Childress no Chase

Boas chances: Matt Kenseth, Kevin Harvick, Carl Edwards

A temporada de Kevin Harvick começou avassaladora com vitórias em Auto Club e em Martinsville. Depois, principalmente nas pistas de 1,5 milha, foi perdendo rendimento e passou da etapa do Kentucky à corrida em Bristol conquistando apenas um TOP 10, em Watkins Glen, sendo que nas duas últimas corridas da sequência, foi somente o 22º. Apesar desse cenário desanimador, a situação mudou nas duas provas antes do Chase. Harvick foi sétimo em Atlanta depois de brigar pela ponta no início da corrida e venceu em Richmond ao liderar 201 das 400 voltas.

Há uma explicação muito boa para isso. Com o piloto já garantido no Chase por conta das três vitórias conquistadas de forma prematura, a equipe de Richard Childress pode ter focado os esforços em tentar classificar os demais carros. Como não deu, a atenção voltou a Harvick. E esse é justamente o maior trunfo do piloto do carro 29. Não tendo nenhum companheiro na fase final, quer dizer que o que a RCR tem de top estará a seu dispor.

Matt Kenseth começou 2011 de uma forma bastante incomum: vencendo duas corridas. Mais conhecido pela regularidade do que por terminar no Victory Lane, o piloto da Roush se manteve entre os ponteiros ao longo da temporada regular ao acumular 14 TOP 10. É justamente apostando nessa regularidade somada a vitórias que ele espera acabar com o jejum de títulos que dura desde 2003, justamente o último ano antes da criação do Chase.

Carl Edwards começou o ano como o verdadeiro favorito, embalado pelos triunfos nas duas últimas corridas de 2010. Apesar disso, o piloto só venceu uma única vez e viu a liderança consolidada após as primeiras etapas ser rapidamente cortada durante as 26 corridas. Para conquistar o título, o piloto aposta em bom desempenho em todos os tipos de pista, além de repetir as vitórias de Phoenix e de Homestead-Miami, no último ano. Antigamente, Talladega seria o maior problema para Edwards, que chegou a perder o campeonato de 2009 na tal etapa. Desde então, o piloto tem se destacado em corridas nos super-ovais, embora tenha um desempenho melhor em Daytona.

Brad Keselowski
Caso não conquiste o título, Brad Keselowski poderá fazer o duelo das cervejas com Kevin Harvick, patrocinado pela Budweiser

Chances razoáveis: Brad Keselowski, Denny Hamlin, Kurt Busch

Brad Keselowski foi a grande surpresa positiva entre os 12 classificados para o Chase em 2012. Desde o grave acidente em Road Atlanta, o piloto foi o destaque da categoria ao vencer duas vezes (já tinha triunfado no Kansas) conseguir outros dois TOP 5 e um TOP 10. O piloto da Penske, no entanto, por ter terminado em 11º, não conseguiu transformar as três vitórias em bônus, por isso sai em desvantagem. Deve ter bom rendimento nas pistas de 1,5 milha e em Dover, enquanto Talladega e Phoenix devem ser os pontos fracos.

Denny Hamlin foi a decepção de 2011. Depois de brigar pelo título de 2010 e liderar até a antepenúltima prova, o piloto só garantiu a classificação para o Chase na etapa de Richmond. Apesar disso, tem conseguido alguns bons resultados e pode repetir o desempenho positivo nessas dez últimas corridas. Com Kyle Busch em boa fase para dividir as atenções da Gibbs, as chances de Hamlin são bem remotas.

Kurt Busch chega ao Chase falando que pela primeira vez nos últimos anos Jimmie Johnson tem um rival. A realidade, porém, é bastante diferente, e o piloto da Penske não chega como favorito. Assim como Keselowski, Busch tem nas pistas de 1,5 milha a melhor chance durante o Chase, só que esses também são os traçados onde Johnson tem bons resultados. Nas pistas em que Kurt não vai bem, o pentacampeão mantém a já reconhecida regularidade, e nesse cenário Kurt Busch já sai em desvantagem. Outra coisa, para ele vale o que foi dito sobre Hamlin. A Penske, pela primeira vez nos últimos seis anos, vai ter que dividir atenção entre dois pilotos.

Sem chances: Ryan Newman, Tony Stewart, Dale Earnhardt Jr

Entre esses três, Tony Stewart é quem pode incorporar o azarão na fase final. O problema é que ele não venceu em 2011 e dificilmente vai mudar da água para o vinho nessas últimas dez corridas. Caso esse milagre aconteça, é um candidato ao título, do contrário, quando muito vai brigar para chegar no TOP 5. Ryan Newman é inconsistente e Dale Jr não vence faz alguns muitos anos.

6 comentários sobre “Chase 2011 – as chances

  1. Pra mim, os favoritos são Jimmy Johnson, Kyle Busch, Brad Keselowski e Kevin Harvick, pilotos talentosos que estão fazendo temporadas muito boas e já mostraram que podem dominar corridas. Carl Edwards e Jeff Gordon vem logo atrás, enquanto o primeiro parece ter perdido um pouco o impeto (salvo o segundo lugar em Richmond) o segundo vem subindo de produção e pode disputar o titulo caso continue subindo. Kurt Busch é uma incógnita, certamente vai ser segundo piloto no chase e não tem demonstrado muita constância esse ano. E Dale Jr? Faz, muito provavelmente, seu ultimo chase.

    Curtir

    1. Eu achei as suas observações bem pertinentes. Só não coloquei o Keselowski como favorito pela inexperiência no Chase. Ano passado ficou bem claro que qualquer erro cometido é perdoado no final das contas. Quanto ao Harvick, resta saber se o desempenho de Atlanta e Richmond é a regra ou a exceção.

      Curtir

Deixe uma resposta para Luiz Fernando Oliveira martins Cancelar resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s