JP de Oliveira em Suzuka
Se JP de Oliveira aparecer em Suzuka, corram para as colinas! Corrão!

JP de Oliveira vem enfrentando uma temporada muito difícil no Japão em 2011, principalmente quando é obrigado a correr em Suzuka. Mas não falo em relação aos resultados. Na pista, o brasileiro segue competitivo e combativo da mesma forma desde que chegou à Ásia.

Mais uma vez se dividindo entre SuperGT e F-Nippon, JP venceu uma corrida em cada certame até o momento. No primeiro, ao lado do reconhecido Tsugio Matsuda, triunfou em Okayama e ocupa a quarta colocação no campeonato, 25 pontos atrás dos líderes Ronnie Quintarelli e Masataka Yanagida.

Na F-Nippon, por sua vez, JP conquistou a pole-position para as duas últimas etapas – Fuji e Motegi –, além de ter triunfado nesta anterior. No campeonato, o brasileiro é o terceiro, mas está somente três pontos atrás de Kazuki Nakajima (o mesmo da F1) e André Lotterer.

O problema mesmo é quando a chega a hora de correr em Suzuka. Neste final de semana, João Paulo disputa a quinta etapa da F-Nippon, justamente na pista em formato de oito, onde Lotterer dominou no início de ano. Na realidade, o brasileiro tenta disputar a corrida, já que a natureza não está muito disposta a cooperar.

Como tem acontecido ao longo de todo o ano, a grande dificuldade de JP – e, claro, dos moradores do Japão como um todo – tem sido os fenômenos naturais. Neste final de semana, o tufão Talas atingiu o sudoeste da ilha de Shikoku. O local em si é relativamente distante da pista de Suzuka, mas por conta do mau tempo e da possibilidade do tufão avançar, a F-Nippon cancelou as atividades da sexta-feira e do sábado, passando a ter dois treinos no domingo de 20 minutos sendo um livre e um classificatório.

Por coincidência, JP estava justamente em Suzuka, no dia 11 de março, quando o terremoto Toohoku afetou o Japão. E quando as tsunamis chegaram. E durante toda aquela tensão envolvendo os reatores de Fukushima. (Em outras palavras, se um dia você o encontrar no Japão e ele disser que vai para Suzuka, fuja do país).

Mas como azar pouco nunca é bobagem, durante a etapa de Fuji do SuperGT a corrida foi paralisada e encerrada por conta das condições climáticas cada vez piores. Na F-Nippon, a vitória do brasileiro aconteceu em Motegi, lá mesmo onde os pilotos da MotoGP não querem correr por conta do vazamento de Fukushima.

E olha que esses eventos são aqueles em que JP participou. Se contarmos os que ele provavelmente deve ter visitado, no ano passado a F1 cancelou o treino classificatório da etapa de Suzuka (!!!) por conta das fortes chuvas.