Silverstone
E pensar que Silverstone só segue na F1 porque a empresa que fazia a reforma de Donington Park faliu dois anos atrás

A F1 chega a Silverstone para a disputa da nona etapa da temporada 2011 da categoria. A expectativa, no entanto, é de uma repetição de tudo o que já foi visto até agora.

A Red Bull deve dominar mais uma vez e conseguir fácil a sétima vitória do ano. Apesar disso, o grande destaque do final de semana será ver como a proibição do difusor aquecido poderá atrapalhar a equipe austríaca. Aliás, não é somente os rubro-taurinos que poderão ser afetados, uma eventual mudança de forças na F1 – nada muito profundo, porém – não está descartada.

Enquanto a Red Bull deve continuar imbatível mesmo com a proibição, algumas das demais equipes chegam à Inglaterra já pensando em 2012. A Williams, por exemplo, anunciou que a parceria com a Renault na década de 90 será retomada e ao que parece, o acordo não diz respeito somente ao fornecimento de motores.

Ainda na metade do pelotão, Kamui Kobayashi deve renovar com a Sauber, enquanto a Toro Rosso continua naquele embate terrivelmente medíocre para definir quem segue no time em 2012. No fim do grid, Daniel Ricciardo estreia na Hispania e poderá assistir a quem está esquentando o banco para ele.

Existe a possibilidade de chuva em Silverstone, mas nada parecido com a tempestade que desabou em Montreal, por exemplo. Se chover, a corrida deve ser mais emocionante, com a possibilidade de um erro de Sebastian Vettel, ou uma tática acertada nos pneus mudar o resultado da prova. No sol, dará Red Bull.

Assim, meu palpite obviamente furado para o GP da Inglaterra é mais uma vitória de Vettel (eu e o mundo apostando nisso) com a McLaren completando o pódio. No seco, Hamilton/Button, no molhado, Button/Hamilton.