Peter Dempsey
A O2 de Peter Dempsey resolveu deixar a Indy Lights por não concordar com a forma com que as infrações técnicas estavam sendo tratadas

O grid da Indy Lights, que geralmente já é reduzido a pouco mais de uma dezena de carros, ficou ainda menor nessa temporada de 2011 desde a etapa de Milwaukee, quando a equipe O2 resolveu desistir da competição.

Até aí, algo rotineiro no automobilismo, certo? Mas a decisão do time não foi por falta de patrocinador/orçamento nem por falta de (talento) do piloto. A O2 resolveu deixar a Indy Lights, ao menos por 2011, alegando falta de credibilidade da categoria.

A principal reclamação do time é que as inspeções técnicas não servem para nada, pois as infrações não são punidas. Dessa forma, a O2 alegou que está reavaliando os passos no automobilismo pois “o campeonato 2011 da Indy Lights já está comprometido”.

Obviamente, a Indy Lights não divulgou que tipo de infrações foram descobertas, mas no reino da internerdz, dizem que só em Milwaukee houve 36 infrações entre os principais times (!!) nenhuma envolvendo a O2. E não foi só em Milwaukee. De acordo com essa página aqui, que de oficial não tem nada, o carro de Victor García não teria passado na inspeção após vencer em Barber, enquanto os da Sam Schmidt têm falhando continuamente nessas inspeções.

Ok, por mais que o site ali não valha como fonte oficial, a decisão da O2 em “por conta de problemas de integridade (fora de nosso controle e que recentemente tomamos conhecimento) com a temporada 2011 da Indy Lights, a O2, seus patrocinadores e investidores decidiu dar um passo atrás e reconsiderar sua participação”, realmente deixa claro que há algo errado, na categoria.

A partir da etapa de Iowa, que será realizada neste sábado, a Indy decidiu fazer mudanças na maneira como é feita a inspeção técnica da categoria. De acordo com Curt Cavin, do jornal Indianápolis Star, até mesmo fiscais foram demitidos/relocados de posição para dar maior credibilidade ao campeonato.

Por mais que a situação tenha sido parcialmente resolvida, algumas questões ficam na Indy Lights. Em primeiro lugar, como o campeonato 2011 foi/será afetado por essas fraudes? Essas falhas aconteceram somente em 2011, ou em temporadas anteriores? Isso explica porque durante tanto tempo a categoria mal conseguiu revelar pilotos (e os que subiram à Indy geralmente foram muito mal?)

A O2 esse ano competiu com o irlandês Peter Dempsey e o canadense Mikael Grenier. Dempsey foi um dos destaques do campeonato ao conseguir dois pódios e até liderar algumas voltas em São Petersburgo. É uma pena vê-los de fora, mas os motivos pelos qual a O2 se ausentou são completamente entendíveis.