O show não é dele: Bruno Junqueira novamente fora da Indy 500

Bruno Junqueira
Bruno Junqueira entende Indianápolis como poucos. Sabe que lá é o lugar dos protagonistas correrem

Pela segunda vez em três anos, Bruno Junqueira não vai largar nas 500 Milhas de Indianápolis. Depois de classificar o segundo carro da Foyt na 19ª colocação – e sem precisar passar pelo tenso Bump Day –, o piloto brasileiro mais uma vez foi sacado. Dessa vez, para a entrada de um dos pilotos da Andretti: Ryan Hunter-Reay ou Mike Conway, que não conseguiram se classificar por meios normais.

Na outra ocasião, em 2009, Junqueira assinou com a Conquest para correr apenas a Indy 500. Naquele ano, a equipe de Eric Bachelart vivia uma crise brava – muito por conta da perda do patrimônio após a fusão entre ChampCar e IRL – e estava sendo acalmada pelo desempenho razoável de Alex Tagliani, ao menos nos circuitos mistos.

Só que o equipamento era ruim mesmo. Com uma concorrência não tão assustadora como a desse ano, Junqueira só conseguiu se classificar em 31º, enquanto o canadense ficou fora da corrida. Os poucos patrocinadores da Conquest queriam que Tagliani corresse, afinal, todo o marketing do time era voltado nele. Aí, não teve jeito. Bruno fora e Alex dentro.

No ano passado, Tagliani se redimiu e ofereceu um carro da precária, mas organizada FAZZT a Bruno Junqueira. O brasileiro se classificou para a corrida com certa facilidade mesmo treinando praticamente apenas no Bump Day antes de abandonar logo na primeira volta da prova.

Em 2011, o mineiro mais uma vez teve que ficar de fora. Aos 34 anos, Bruno entende que a época em que as atenções estavam voltadas para ele em Indianápolis já passou. Hoje, Tagliani, Ryan Hunter-Reay e Mike Conway estão na mídia. Eles disputam o campeonato de forma integral e ficar de fora da corrida tradicional é um grande fiasco.

Tanto Foyt quanto Junqueira sabem o que representa correr em Indianápolis. Para eles, em 2011, mais vale uma grana extra a colocar um segundo carro não tão eficiente cujo preço é deixar de fora protagonistas em potenciais.

Vale lembrar que Mike Conway e Ryan Hunter-Reay se envolveram em um terrível acidente na última volta da Indy 500 de 2010 e, portanto, foi anti-clímax tremendo ambos terem ficado de fora – e aqui, culpe a Andretti – da prova que poderia marcar a redenção. Independente de quem correr, RHR ou Conway, parte da atenção estará voltada a eles por conta da batida.

Essa mesma atenção que esteve em Helio Castroneves, em 2009, depois da absolvição no escândalo fiscal, e no próprio Bruno Junqueira, em 2010, que conseguiu uma heróica classificação como presente do sempre alegre Tagliani. Agora, cabe a Michael Andretti não só responder na pista a vaga comprada, como, também, mostrar alguma gratidão a outro brasileiro.

Anúncios

Um comentário sobre “O show não é dele: Bruno Junqueira novamente fora da Indy 500

  1. Esse drama que o time de Michael Andretti passou neste fim de semana somente confirma como Tony Kanaan carregava aquele time nas costas!

    Lembro que ele guiava TODOS os carros da Andretti durante os treinos livres, para deixá-los com um setup competitivo.

    Tony deve estar respirando aliviado por ter saido de la.

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s