São Paulo Indy 300
A solução para evitar os transtornos da SP Indy 300 seria fazer a corrida durante a noite

Mais uma vez a chuva tomou conta da São Paulo Indy 300 e a corrida sofreu com paralisações durante toda a tarde. No entanto, ao contrário de 2010, dessa vez não teve como liberar a prova e o evento acabou sendo adiado para a manhã da segunda-feira, dia 2.

A mudança na data causou transtornos logísticos em dois aspectos. Em um primeiro momento, a estrutura da categoria teve que ficar mais um dia no Brasil. Dessa forma, atrasando também a chegada dos equipamentos às sedes das equipes em Indianápolis. Além disso, pilotos, equipes, fãs e imprensa precisaram remarcar voos e implorar nos hoteis para ficarem hospedados por mais um dia.

O outro ponto é o fato de precisar fechar importantes vias da Zona Norte de São Paulo – como a Marginal Tietê – em mais um dia útil. Desnecessário falar o congestionamento a que a metrópole paulista sujeita. Embora, em qualquer lugar no mundo isso é algo inevitável, afinal, em condições climáticas tão ruins, adiar corrida por conta de mau tempo ou outro motivo de força maior é algo recorrente em se tratando de automobilismo.

Dessa forma, para minimizar problemas em uma edição futura da etapa brasileira, sugiro que a corrida seja realizada na noite do sábado. Assim, a pista teria atividades em apenas um dia. Os treinos livres aconteceriam pela manhã, o quali seria disputado durante a tarde e a corrida começaria por volta das 20h. Se chover, dá tempo de esperar parar. Caso contrário, a pista ainda vai estar intacta no domingo, podendo receber o evento.

Ainda em minha sugestão, em um final de semana normal, depois da prova ainda rolaria uma balada para pilotos, staff e fãs endinheirados. No domingo, a estrutura da pista seria desmontada para que as ruas voltassem ao normal no primeiro dia útil da nova semana. O grande problema dessa solução é o tempo restrito de atividades dos carros e, consequentemente, de exposição dos patrocinadores.

Outra alternativa seria manter o atual cronograma, mas instalar iluminação em todo o circuito – com a vantagem de que o sambódromo já é bem iluminado – e a programação ser mantida normalmente. Se chover no domingo, a solução é acender as luzes e realizar a corrida assim mesmo.

P.S: Helio Castroneves e Tony Kanaan sugeriram no Anhembi a realização da prova aos sábados, mas a ideia foi vetada por Caio de Carvalho, presidente da SPTuris. Caio disse que não é possível tomar essa decisão, já que muita gente trabalha até às 18h no sábado. Isso, portanto, corrobora com a minha sugestão de corrida noturna.

P.S: E qual a sua opinião sobre a prova noturna no Anhembi?